FEIRA DE CIÊNCIAS

RELAÇÃO ENTRE A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA E A FORMAÇÃO DOCENTE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2594641205022021120

Palavras-chave:

Divulgação Científica, Formação Inicial de Professores, Práticas Pedagógicas

Resumo

As descobertas científicas é um mecanismo importante para o bem estar da sociedade, assim, a divulgação de suas descobertas a população é importante e necessária, principalmente ao incentivo na geração de novos pesquisadores. O presente trabalho foi resultado de um projeto de extensão que teve como objetivo analisar a importância à formação inicial para acadêmicos de Licenciatura em Química na elaboração e participação de uma Feira de Ciências através de experimentação investigativa. A coleta de dados foi executada através de observações comportamentais registradas em diário de campo e posteriormente discutidas entre os integrantes do projeto. A análise dos resultados demonstrou principalmente que os graduandos puderam interagir melhor frente às diferentes propostas apresentadas pelos alunos, servindo como um aperfeiçoamento para a sua carreira profissional futura enquanto a docência e na relação aluno-professor. Os alunos puderam propor experimentos livres de seus interesses e curiosidades, e a linguagem, ao nível de abstração para o ensino fundamental, foi importante para os graduandos relacionar seus conhecimentos acadêmicos junto ao campo de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edemar Benedetti Filho, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Professor Adjunto I pela Universidade Federal de São Carlos junto ao Departamento de Física, Química e Matemática, na área de Educação em Química.

Lorena Alves Rodrigues, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Graduando de Licenciatura em Química

Isadora Nascimento Fernandes, Universidade Federal de São Carlos - UFSCar

Graduando de Licenciatura em Química

Referências

BASTOS, F. A Pesquisa em Educação em Ciências e a Formação de Professores. Ciência e Educação, v. 23, n. 2, p. 299-302, 2017.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação. Porto: Porto Editora, 2000.

CARVALHO, A. M. P. Ensino de Ciências e a proposição de sequências de ensino investigativas. In: Anna Maria Pessoa de Carvalho. (Org.). Ensino de Ciências por Investigação. 1ª ed. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

HARTMANN, A. M. O Pavilhão da Ciência: a participação de escolas como expositoras na Semana Nacional de Ciências e Tecnologia – Brasília - BRASIL. 2012. Tese (Doutorado) - Faculdade de Educação, Universidade de Brasília. 2012.

HARTMANN, A.M.; ZIMMERMANN, E. Feira de Ciências: a interdisciplinaridade e a contextualização em produções de estudantes de ensino médio. ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIA – VII ENPEC – Anais, 12p. 2009.

MANCUSO, R. A Evolução do Programa de Feiras de Ciências do Rio Grande do Sul: Avaliação Tradicional x Avaliação Participativa – Florianópolis – BRASIL. 1993. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 1993.

MORAES, R. Debatendo o ensino de Ciências e as Feiras de Ciências. Boletim Técnico do PROCIRS. Porto Alegre, v. 2, n. 5, p. 18-20, 1986.

ORMASTRONI, M. J. S. Manual de Feira de Ciências. Brasília: CNPq, AED, 1990.

PAULA, M. M. C. M. Há necessidade de reflexão na formação do professor? Revista Eletrônica Guavira, v. 2, n. 1, p. 73-85, 2005.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo: FEEVALE, 2013.

RAMALHO, P. F. N. Clubes de Ciências: Educação Científica Aproximando Universidade e Escolas Públicas no Litoral Paranaense, p 3-10, 2011.

ROSA, P. R. S. Algumas questões relativas a feiras de ciências: para que servem e como devem ser organizadas. Caderno Catarinense Ensino de Física, v. 12, n. 3, p. 223-228. 1995.

ROSSO, S; LOPES, S. Biologia. São Paulo: Editora Saraiva, 2005.

SANTOS, M. E. N. V. M. Educação pela ciência e educação sobre ciência nos manuais escolares. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 4, n. 1, p. 76-89, 2004.

SECAB/UNESCO. Convênio “Andrés Bello”. Manual para el fomento de las atividades científicas y tecnológicas juveniles. Bogotá, 1985.

TOMIO, D.; HERMANN, A. P. Mapeamento dos clubes de ciências da América Latina e construção do site da rede internacional de clube de ciências. Ensaio: Pesquisa em Educação em Ciências, v. 21, n. 1, p. 1-23, 2019.

Downloads

Publicado

2021-12-30

Como Citar

BENEDETTI FILHO, E.; RODRIGUES, L. A.; FERNANDES, I. N. FEIRA DE CIÊNCIAS: RELAÇÃO ENTRE A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA E A FORMAÇÃO DOCENTE. Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura, Florianópolis, v. 5, n. 2, p. 120-132, 2021. DOI: 10.5965/2594641205022021120. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/20253. Acesso em: 7 jul. 2022.