VOCÊ PARECE UMA MENININHA! !” Gritou minha professora do 3º ano do ensino fundamental: corpos dissidentes sexuais e de gênero na escola e nas aulas de arte

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267732021013

Palavras-chave:

Educação Dissidente, Arte/Educação Dissidente, Práticas Artísticas, Dissidências Sexuais e de Gênero, Curadoria Educativa

Resumo

O objetivo do artigo é apresentar apontamentos teórico-metodológicos da Educação e da Arte/Educação Dissidentes para tensionar e confrontar o sistema educativo e social da modernidade/colonialidade. Problematiza a Escola enquanto sistema público de ensino e sua pedagogia “autoritária”, do “medo” e da “masculinidade compulsória” para legitimar a “heterorazão” como verdade única. Exercita a curadoria educativa como proposição para fruição e leitura de imagens nos processos de ensino, aprendizagem e criação em artes visuais, articulando e interseccionando práticas artísticas das dissidências sexuais e de gênero com as questões de raça, classe, sexualidade, gênero, etnicidade e colonialidade. Defende a emergência da Educação e da Arte/Educação Dissidentes antietnocida, antirracista, antitranslgbtfóbica, antipatriarcal, anticapitalista, anticapacitista, antisexista, transfeminista, decolonial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio Rodrigues, URCA

Coordenador do Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional em Artes – PROFARTES do Centro
de Artes da Universidade Regional do Cariri – URCA. Líder do Grupo de Pesquisa Ensino da Arte em
Contextos Contemporâneos – GPEACC/CNPq. Coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas em
Ensino da Arte – NEPEA. Endereço eletrônico: fabio.rodrigues@urca.br.

Referências

BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino da arte: anos 1980 e novos tempos. São Paulo: Perspectiva, 2014.

BARBOSA, Ana Mae. Tópicos Utópicos. Belo Horizonte: C/Arte, 1998.

BAKSHI, Sandeep. Decoloniality, Queerness and Giddha. Sandeep Bakshi, Suhraiya Jivraj and Silvia Posocco. Decolonizing Sexualities: Transnational Perspectives, Critical Interventions, Counterpress, 2016, 978-1-910761-02-1. ffhal-01947907f. Disponível em: https://hal.archives-ouvertes.fr/hal-01947907/ Consultado em 20 de setembro de 2021.

BATISTA, J. Jean; BOITA, T. Tony. Por uma Primavera nos Museus LGBT: entre muros, vergonhas nacionais e sonhos de um novo país. In: Revista Museologia & Interdisciplinaridade. Brasília, Vol. 7, nº 13, p. 252-262, jan./jun. de 2018. Disponível em https://periodicos.unb.br/index.php/museologia/article/view/17790. Acesso em: 20 de junho de 2021.

BENTO, B. Berenice. Na escola se aprende que a diferença faz a diferença. In: Revista Estudos Feministas. Florianópolis, Vol. 19 (2), p. 549-559, mai./ago. de, 2011. Disponível em https://www.scielo.br/j/ref/a/DMNhmpzNbKWgH8zbgQhLQks/abstract/?lang=pt. Acesso em: 12 de junho de 2021.

BUTLER, Judith. Entrevista. Revista Boitempo, São Paulo, número 33: outubro de 2019.

CANTON, Katia. Corpo, identidade e erotismo. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2009.

COLLING, Leandro. (Org.). Stonewall 40 + o que no Brasil?. Salvador: EDUFBA, 2011.

COLLING, Leandro. Que os outros sejam o normal: tensões entre movimento LGBT e ativismo queer. Salvador: EDUFBA, 2015.

COLLING, Leandro. (organizador). Artivismo das dissidências sexuais e de gênero. Salvador: EDUFBA, 2019.

CORNEJO ESPEJO, Juan. Disidencias sexuales en el sistema escolar chileno: represión e invisibilización. In: Educ. Pesqui., São Paulo, v. 43, n. 3, p. 879-898, jul./set., 2017. Disponível em https://www.scielo.br/j/ep/a/Kkd7kpVTdyn9srMthvQ8fcm/abstract/?lang=es. Acesso em: 10 de junho de 2021.

COSTA, Fábio José Rodrigues da. Movimento LGBTT, artes visuais e formação inicial e continuada de professr@s. In: LIMA, Sidiney Peterson Ferreira de.; AUGUSTOWSKY, Gabriela. Instantes-já da formação docente em Artes. São Paulo: Terracota, 2019.

COSTA, Fábio José Rodrigues da; Huerta, Ricard. Práticas artísticas LGBTI+ para uma educação dissidente. In: Revista Apotheke. Florianópolis, editorial, v. 6, n. 3, p. 7-20, dezembro 2020. Disponível em https://www.revistas.udesc.br/index.php/apotheke/issue/view/815. Acesso em 10 de maio de 2021.

DAVIS, Angela. Justiça para comunidades lésbicas, gays, bissexuais e transgêneras. In: Revista Boitempo. São Paulo, número 33: outubro de 2019. (impressa)

DIAS, Belidson. Entre Arte/Educação multicultural, cultura visual e teoria Queer. In: BARBOSA, Ana Mae. (org.). Arte/educação Contemporânea: consonâncias internacionais. São Paulo: Cortez, 2005.

DIAS, Belidson. O i/mundo da Educação da Cultura Visual. Brasília: Pós-Graduação em Arte da Universidade de Brasília, 2011. 210 p. il.

EISNER, Elliot W. Cognición y curriculum: Una visión nueva. Buenos Aires: Amorrortu editores, 1998.

FICO, Carlos. Prefácio. In: GREEN, James N.; QUINALHA, Renan. (organizadores). Ditadura e homossexualidades: repressão, resistência e a busca da verdade. São Carlos: EduFSCar, 2018

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade 1: A vontade de saber. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2020.

FERRARI, Anderson; OLIVEIRA, Danilo Araujo de. O caso do aluno gay expulso da escola: moral, verdade e ética nas construções das homossexualidades masculinas no contexto escolar. In: RODRIGUES, Alexsandro. Crianças em dissidências: narrativas desobedientes. Salvador, BA: Editora Devires, 2018.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Paz e Terra, 2014.

KINCHELOE, Joe L. A formação do professor como compromisso político: Mapeando o Pós-Moderno. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

LOURO, Guacira Lopes. Teoria queer: uma política pós-identitária para a educação. In: HOLLANDA, Heloisa Buarque de. (organização). Pensamento feminista hoje: sexualidades no sul global. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2020.

LOURO, Guacira Lopes. O Currículo e as Diferenças Sexuais e de Gênero. In: COSTA, Marisa Vorraber (org.). O currículo nos limites do contemporâneo. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

MARTINS, Mirian Celeste Ferreira Dias. Arte, só na aula de arte? In: Educação, Porto Alegre, v. 34, n. 3, p. 311-316, set./dez. 2011. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/9516/6779. Acesso em: 16 de maio de 2021.

MIGNOLO, Walter D. Desobediência Epistêmica: a opção descolonial e o significado de identidade em política. In: Cadernos de Letras da UFF – Dossiê: Literatura, língua e identidade. Rio de Janeiro, nº 34, p. 287-324, 2008. Disponível em http://professor.ufop.br/sites/default/files/tatiana/files/desobediencia_epistemica_mignolo.pdf. Acesso em: 16 de maio de 2021.

MISKOLCI, Richard. Teoria Queer: um aprendizado pelas diferenças. Belo Horizonte: Autêntica Editora: UFOP – Universidade Federal de Ouro Preto, 2020.

NASCIMENTO, Letícia Carolina Pereira do. Transfeminismo. São Paulo: Jandaíra, 2021.

OLIVEIRA, Megg Rayara Gomes de. O diabo em forma de gente: ®existências de gays afeminados, viados e bichas pretas na educação. Salvador – BA. Editora Devires, 2020.

PRECIADO, Paul B. Um apartamento em Urano: crônicas da travessia. Rio de Janeiro: Zahar, 2020.

REA, Caterina. Crítica Queer racializadas e deslocamentos para o Sul global. In: HOLLANDA, Heloisa Buarque de. (organização). Pensamento feminista hoje: sexualidades no sul global. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2020.

RODRIGUES, Alexsandro. Apresentação: Crianças em dissidências: narrativas desobedientes da infância. In: RODRIGUES, Alexsandro. Crianças em dissidências: narrativas desobedientes. Salvador, BA: Editora Devires, 2018.

SANTOS, Boaventura de Sousa. O fim do império cognitivo: a afirmação das epistemologias do Sul. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2019.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Alienígenas na sala de aula. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.

SOUZA, João Francisco de. E a educação: ¿ ¿quê??.; a educação na sociedade e/ou a sociedade na educação. Recife: Bagaço, 2004.

Downloads

Publicado

2022-03-08

Como Citar

RODRIGUES, F. VOCÊ PARECE UMA MENININHA! !” Gritou minha professora do 3º ano do ensino fundamental: corpos dissidentes sexuais e de gênero na escola e nas aulas de arte. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 7, n. 3, 2022. DOI: 10.5965/24471267732021013. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/21136. Acesso em: 6 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos Seção temática