Ditadura militar brasileira nas aulas de história

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175180313332021e0102

Resumo

Não é fácil trabalhar a ditadura militar brasileira nas aulas de História. Professores e professoras precisamos nos respaldar em documentos oficiais que legitimem o tratamento desse assunto e a Educação em Direitos Humanos. Além disso, precisamos saber o que gostaríamos que nossos alunos e nossas alunas aprendessem, tendo em vista ideias equivocadas hoje existentes acerca da ditadura e da transição para a democracia. Trazer as disputas de memória para dentro da sala de aula pode ser promissor. E, trabalhando com documentos, buscar compreender as ações das pessoas naquele período, enfatizando não “lições éticas”, mas a compreensão da historicidade. Com isso, talvez possamos proporcionar um aprendizado efetivo, que permita um reordenamento de entendimentos, considerando a complexidade do passado e do presente.

Palavras-chave: Ensino de História; ditadura militar; disputas de memória; trabalho com documentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Verena Alberti, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

Doutora em Teoria da Literatura pela Universidade de Siegen (Alemanha). Estágio Pós-Doutoral em Ensino de História pela Universidade de East Anglia (Inglaterra) e pela Universidade de Londres (Inglaterra).  Professora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e da Escola Alemã Corcovado, no Rio de Janeiro.

Referências

: ATENTADO à bomba contra Hitler em Munique. Deutsche Welle: Calendário histórico, [s.l.], 8 nov. 2019. Disponível em: https://www.dw.com/pt-br/1939-atentado-%C3%A0-bomba-contra-hitler-em-munique/a-671357. Acesso em: 15 jul. 2020.

ALBERTI, Verena. História e memória na sala de aula e o ensino de temas controversos. In: QUADRAT, Samantha Viz; ROLLEMBERG, Denise (org.). História e memória das ditaduras do século XX. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2015. p. 283-300.

ALBERTI, Verena. Entrelaçando saberes: educação em direitos humanos, outros espaços de saber que também educam. In: ALVES, Luís Alberto Marques (coord.). Cruzar fronteiras sobre o ensino de história: II oficinas luso-afro-brasileira. Porto: CITCEM – Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória, 2018. p. 113-130. Disponível em https://ler.letras.up.pt/site/default.aspx?qry=id024id1626&sum=sim. Acesso em: 7 ago. 2021.

ALBERTI, Verena. Fontes. In: FERREIRA, Marieta de Moraes; OLIVEIRA, Margarida Maria Dias de (coord.). Dicionário de ensino de história. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2019. p. 107-112.

ARQUIVO NACIONAL (Brasil); EQUIPE DE DOCUMENTOS DO EXECUTIVO E LEGISLATIVO; ALVES, Marcus Vinicius Pereira. Coordenação de Documentos Escritos. Equipe de Documentos do Poder Executivo e Legislativo. Fundo: divisão de segurança e informações do ministério da justiça: inventário dos dossiês avulsos da série movimentos contestatórios. 2. ed. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2013. Disponível em: http://arquivonacional.gov.br/images/conteudo/servicos_ao_cidadao/instrumentos-de-pesquisa/pdf/DSI--Mov.-Cont-Avulsos-final-20-ago.pdf. Acesso em: 15 jul. 2020.

HASSELBACH, Christoph. Atentado contra Hitler completa 75 anos. Deutsche Welle, [s.l.], 20 jul. 2019. Disponível em https://www.dw.com/pt-br/atentado-contra-hitler-completa-75-anos/a-49654877. Acesso em: 15 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 1, de 30 de maio de 2012. Estabelece diretrizes nacionais para a educação em direitos humanos. Brasília: MEC, 2012. Disponível em http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rcp001_12.pdf. Acesso em: 14 jul. 2020.

BRASIL. Comissão Nacional da Verdade. Relatório. Brasília: CNV, 2014. Disponível em: http://cnv.memoriasreveladas.gov.br/. Acesso em: 14 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Base nacional comum curricular (BNCC). Brasília: MEC, [2018]. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 15 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Defesa. Ordem do dia alusiva ao 31 de março de 1964. Brasília: O Ministério, 31 mar. 2019. Disponível em https://www.gov.br/defesa/pt-br/assuntos/noticias/ultimas-noticias/ordem-do-dia-alusiva-ao-31-de-marco-de-1964. Acesso em: 15 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Defesa. Ordem do dia alusiva ao 31 de março de 1964. Brasília: O Ministério, 31 mar. 2020. Disponível em https://www.gov.br/defesa/pt-br/assuntos/noticias/ultimas-noticias/ordem-do-dia-alusiva-ao-31-de-marco-de-1965. Acesso em: 15 jul. 2020.

DITADURA militar no Brasil: historiografia, política e memória. Entrevista com o historiador Rodrigo Patto Sá Motta (UFMG). Café História, [s.l.], 12 jun. 2017. Disponível em http://www.cafehistoria.com.br/entrevista-rodrigo-patto-sa/. Acesso em 1 ago. 2017.

DSI. [Cartas autênticas]. Brasília: Ministério da Justiça, [1977]. Acervo: Arquivo Nacional. Fundo Divisão de Segurança e Informações (DSI) do Ministério da Justiça. Série Movimentos Contestatórios: BR.AN.RIO.TT.0.MCP.AVU.77.

DUARTE, Erwin Rezende. [Correspondência]. Destinatário: [Tia de Erwin]. Juiz de Fora, jun. 1970. Acervo Arquivo Nacional: Fundo Divisão de Segurança e Informações (DSI) do Ministério da Justiça. Série Movimentos Contestatórios BR.AN.RIO.TT.0.MCP.AVU.77.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. 17. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

GONZÁLEZ, María Paula. La última dictadura argentina en el aula: entre materiales, textos y lecturas. Revista História Hoje, São Paulo: Associação Nacional de História, v. 7, n. 13, p. 60-82, 2018. Disponível em: https://rhhj.anpuh.org/RHHJ/article/view/426/260. Acesso em: 13 jul. 2020.

HOLLANDA, Cristina Buarque de; ISRAEL, Vinícius Pinheiro. Panorama das comissões da verdade no Brasil: uma reflexão sobre novos sentidos de legitimidade e representação democrática. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, v. 27, n. 70, e006, 2019. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-44782019000200210&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 28 jan. 2020.

JUIZ DE FORA. Comissão Municipal da Verdade. Memórias da repressão: relatório da Comissão Municipal da Verdade de Juiz de Fora. Juiz de Fora: MAMM, 2015. Disponível em http://www.juizdefora-oabmg.org.br/pdf/ebook.pdf. Acesso em: 15 jul. 2020.

LAVILLE, Christian. Que (re)viendrait faire la mémoire dans l’enseignement de l’histoire? Encounters in theory and history of education, [s.l.], v. 3, p. 5-25, Fall 2002. Disponível em: https://ojs.library.queensu.ca/index.php/encounters/article/view/1720. Acesso em: 4 ago. 2017.

LEWIS, Norman. Genocídio. Em reportagem de 1969, o extermínio sem fim dos índios do Brasil. Questões brasileiras II. Piauí, Rio de Janeiro, Edição 149, jan. 2019. Disponível em https://piaui.folha.uol.com.br/materia/genocidio/. Acesso em: 15 jul. 2020.

LORENZ, Federico Guillermo. ‘Tomála vos, Dámela a mí’ La Noche de los Lápices: el deber de recordar y las escuelas. In: JELIN, Elizabeth; LORENZ, Federico (comp.). Educación y memoria: la escuela elabora el passado. Madrid: Siglo XXI, 2004. Disponível em: http://abc.gov.ar/lainstitucion/programaddhhyeducacion/derechossecundario/lorenz.pdf. Acesso em: 3 ago. 2017.

LORENZ, Federico Guillermo. El pasado reciente en la Argentina: las difíciles relaciones entre transmisión, educación y memoria. In: CARRETERO, Mario; ROSA, Alberto; GONZÁLEZ, María Fernanda (comp.). Enseñanza de la historia y memoria colectiva. Buenos Aires: Paidós, 2006. p. 277-295.

MPF - Ministério Público Federal. Recomendação nº 01/2019/PRDC/BA/MPF. Salvador: O Ministério, 27 mar. 2019. Disponível em: http://pfdc.pgr.mpf.mp.br/atuacao-e-conteudos-de-apoio/recomendacoes/modelo-de-recomendacao. Acesso em: 15 jul. 2020.

MUCHO más allá de la historia oficial. Federico Lorenz analiza la Noche de los Lapices y como enseñar. Página 12, Martes, 16 sept. 2003. Disponível em: https://www.pagina12.com.ar/diario/elpais/1-25523-2003-09-16.html. Acesso em: 3 ago. 2017.

OLIVEIRA, Margarida Maria Dias de; FREITAS, Itamar. Base nacional curricular comum: caminhos percorridos, desafios a enfrentar. In: CAVALCANTI, Erinaldo; ARAÚJO, Raimundo Inácio Souza; CABRAL, Geovanni Gomes; OLIVEIRA, Margarida Maria Dias de. História: demandas e desafios do tempo presente: produção acadêmica, ensino de história e formação docente. São Luís: Edufma, 2018. p. 46-63. Disponível em: http://www.edufma.ufma.br/wp-content/uploads/woocommerce_uploads/2018/07/Ebook_Hist%C3%B3ria-_demandas-e-desafios.pdf. Acesso em: 29 dez. 2020.

PAIVA, Maria Eliana Facciolla. Seminário Verdade e infância roubada – crianças atingidas pela ditadura. Depoimento realizado em 9/5/2013. Comissão Estadual da Verdade de São Paulo, Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). 6 a 10 de maio de 2013. Disponível em: http://comissaodaverdade.al.sp.gov.br/arquivos/videos/seminario-quotverdade-e-infancia-roubadaquot-criancas-atingidas-pela-ditadura-parte-2-9-05-2013-tarde. Acesso em: 15 jul. 2020.

PASTEURIZAR. In: HOUAISS, Antonio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss de língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

SALMONS, Paul. Universal meaning or historical understanding? The Holocaust in history and history in the curriculum. Teaching History, London: The Historical Association, n. 141, p. 57-63, Dec. 2010. Disponível em: https://www.history.org.uk/publications/categories/300/resource/3857/teaching-history-141-the-holocaust-edition. Acesso em: 31 jul. 2017.

SÃO PAULO (Estado). Assembleia Legislativa. Comissão da Verdade do Estado de São Paulo “Rubens Paiva”. Infância roubada, crianças atingidas pela ditadura militar no Brasil. São Paulo: Alesp, 2014. p. 23-25. Disponível em: https://www.al.sp.gov.br/repositorio/bibliotecaDigital/20800_arquivo.pdf. Acesso em: 15 jul. 2020.

STM calcula que 320 pessoas estão fora da anistia. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro. Ano 1979, Edição 00121, p. 13, 7 ago. 1979. Disponível em http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=030015_09&pagfis=203306. Acesso em: 15 jul. 2020.

VIEIRA, Oscar Vilhena; GHIRARDI, José Garcez; FEFERBAUM, Marina (coord.). Direitos humanos e vida cotidiana. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2017.

Downloads

Publicado

2021-08-31

Como Citar

ALBERTI, V. Ditadura militar brasileira nas aulas de história. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 13, n. 33, p. e0102, 2021. DOI: 10.5965/2175180313332021e0102. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180313332021e0102. Acesso em: 26 out. 2021.