A presença do piano em grupo em instituições de ensino superior no Brasil

Autores

  • Simone Gorete Machado Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5965/2525530401022016132

Palavras-chave:

Ensino Coletivo, Habilidades Funcionais, Piano em Grupo. Universidades brasileiras

Resumo

Este estudo pretende colaborar com o conhecimento a respeito da história do Group Piano e da sua expansão no Brasil, partindo do pressuposto de que, nessa modalidade de ensino-aprendizagem, as linguagens musicais, teórica e prática, interagem de maneira coletiva. No ensino superior, essa modalidade costuma ser ministrada mediante a utilização de vários pianos digitais ou teclados para o aprendizado musical teórico-prático coletivo e é, geralmente, considerada como “Piano em Grupo”. No Brasil, há necessidade de divulgação de informações atualizadas sobre o contexto da presença deste componente curricular nos cursos de graduação em música, apesar da diversidade de nomenclatura que lhe é atribuída. O estudo encontrou e assinala, portanto, algumas características básicas históricas dessa metodologia e comprova sua presença na educação superior brasileira, por meio de um levantamento nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simone Gorete Machado, Universidade de São Paulo

Possui Mestrado em Música (Piano) e Especialização a nível de Mestrado em Performance pela The Hartt School - University of Hartford (USA); Doutorado em Artes Musicais (Piano/General Education) pela University of Arizona (USA). Atualmente é Professora Doutora do Departamento de Música da FFCLRP, USP. Suas atividades incluem docência, pesquisa, extensão e performance além da coordenação do Laboratório de Piano em Grupo (LabPG). É co-autora de Piano em grupo: livro didático para o ensino superior, e autora do Estudo comparativo de livros didáticos norte-americanos para piano em grupo. Em 2010 criou e organizou o Encontro de Piano em Grupo USP-RP dando prosseguimento à organização, em 2012, do II Encontro Internacional de Piano em Grupo.

Referências

ADAMSON, John William. Pioneers of Modern Education: 1600-1700. 2ª impressão. Cambridge: University Press, 1921. Disponível em: <https://www.archive.org/> Acesso em: 13 fev. 2016.

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. História da educação e da pedagogia: geral e Brasil. 3ª edição. São Paulo: Moderna, 2006.

BEAUBIEN, Jason. Do For-Profit Schools Give Poor Kenyans A Real Choice? Publicado em 12 nov 2013. Atualizado em 22 abril 2014. Disponível em: . Acesso em: 24 jan. 2016.

BRASIL. Instituições de Educação Superior e Cursos Cadastrados. Disponível em: <http://emec.mec.gov.br/>. Acesso em: 31 ago. 2013.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br>. Acesso em: 25 abr. 2015.

BRIDGE International Academy. Disponível em: < bridgeinternationalacadmies.com> Acesso em: 24 jan. 2016.

DAMSCHRODER, David e David Russell Williams. Music Theory from Zarlino to Schenker: A Bibliography and Guide. Pendagon Press: 1990.

DAUB, Adrian. Four-handed monsters: four-hand piano playing and nineteenth-century culture. Oxford: 6 Fordist Chords, 2014.

DENARDI, Christiane. Professores de música: história e perspectivas. Curitiba: Juruá Editora, 2007.

FISCHER, Heloísa (Org.). Anuário VivaMúsica! 2011. Rio de Janeiro: Editora e Instituto VivaMúsica! Edições, 2011.

GOLBY, David J.. Instrumental teaching in nineteenth-century Britain. England: Ashgate Publishing Company, 2004.

HAGER, Phil E.. Nineteenth Century Experiments with Monitorial Teaching. In: The Phi Delta Kappan. Vol.40, Nº 4, Africa: Its Educational Problems and Promises. (Jan., 1959) pp. 164-7. Disponível em: <http://www.jstor.org/stable/20342207> Acesso em: 13 fev. 2016.

MASON, Ella H., Raymond Burrows. Answers to criticism of piano class instruction. National Bureau for Advancement of Music, Inc. 1936/7. Disponível em: <https://www.archive.org/> Acesso em: 13 fev. 2016.

MONTANDON, Maria Isabel. Aula de Piano e Ensino de Música - Análise da Proposta de Reavaliação da Aula de Piano e sua Relação com as Concepções Pedagógicas de Pace, Verhaalen e Gonçalves (Dissertação de Mestrado não publicada). Porto Alegre: UFRGS, 1992.

PAZ, Ermelinda A.. Pedagogia Musical Brasileira no Século XX. Metodologias e Tendências. Brasília: Editora MusiMed, 2000.

QUARTERLY Musical Magazine and Review. Mr. Logier's new system of musical instuction. Vol I. Londres: 1818. Disponível em: <https://www.archive.org/> Acesso em: 13 fev. 2016.

REINOSO, Ana Paula Teixeira. O ensino de piano em grupo em universidades brasileiras (Dissertação de Mestrado em Música não publicada). Rio de janeiro: UNIRIO, 2012.

URBAN, Sylvanus. Gentleman's Magazine. Vol. 26. Londres: John Bowyer Nichols and Son, 1846. Disponível em: <https://books.google.com.br/books?id=VLw3AAAAYAAJ> Acesso em: 13 fev. 2016.

Downloads

Publicado

2016-07-12

Como Citar

MACHADO, S. G. A presença do piano em grupo em instituições de ensino superior no Brasil. Orfeu, Florianópolis, v. 1, n. 1, p. 132-155, 2016. DOI: 10.5965/2525530401022016132. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/orfeu/article/view/7358. Acesso em: 2 fev. 2023.