Questionamentos sobre a música contemporânea no século XXI e reflexões sobre meu trabalho como compositor e instrumentista

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2525530405012020337

Palavras-chave:

Naïf, Übermensch, Idiomática, Psique, Popularização, consumo

Resumo

O presente estudo visa trazer à tona alguns questionamentos sobre meu trabalho com música contemporânea para dialogar com o meio acadêmico, seja como compositor, intérprete ou instrumentista. São eles: arte naïf, utilização lúdica do conceito de Übermensch, intérprete como agente ativo/passivo, Sistema Stanislavski na composição e a tentativa de atrair mais público para a música experimental sem apelar para a estética kitsch. Trago a esta discussão nomes de outros compositores, reflexões sobre minhas composições e abordagens que vão da psicanálise até a análise tecnológico-econômica do período em que estamos. Dedico também um item para comentar brevemente uma seleção de minha produção. No final, todos estes questionamentos resultam na grande angústia de minha geração: a impossibilidade de definir o que é música nos dias de hoje. Este é definitivamente um assunto do qual ainda haverá muita discussão e que parece estar longe de ser resolvido (isso se algum dia realmente o for).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Glauber Kiss de Souza, Unisinos - Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Formado em Engenharia da Computação pela Unisinos e mestre em Engenharia Mecânica pela mesma instituição. Recebeu bolsa integral CAPES/PROSUP e atuou na área de pesquisa relacionada a energias renováveis. Estudou violão com Maurício Marques, composição e teoria musical nos cursos de extensão da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e foi aluno externo/bolsista de iniciação científica no CME - Centro de Música Eletrônica da mesma instituição. Participou como guitarrista do InCoMuN Ensemble da UFRGS e é membro fundador do Amao Quartet, quarteto de guitarras cujo repertório abrange música experimental escrita e improvisada. Atua também como compositor (música instrumental, erudita e trilhas para filmes e vídeo-artes). Lançou álbuns de temática diversa por netlabels nacionais e internacionais - em formatos digitais e físicos.

Referências

BAIESTORF, P.; SOUZA, C. Manifesto Canibal. Rio de Janeiro: Achiamé, 2004.

BAILEY, D. Improvisation: its nature and practice in music. Boston: Da Capo Press, 1993.

BANDEIRA, L. Qual a relação entre a duração de um CD e a 9ª Sinfonia de Beethoven. Nexo, 2018. Disponível em: https://www.nexojornal.com.br/expresso/2018/01/04/Qual-a-rela%C3%A7%C3%A3o-entre-a-dura%C3%A7%C3%A3o-de-um-CD-e-a-9%C2%AA-Sinfonia-de-Beethoven. Acesso em: 22 abr. 2020.

BAUMAN, Z. Vida líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.

BEETHOVEN’S Eroica: opening chords. [S. l.: s. n.], 2013. 1 vídeo (2 min). Publicado pelo canal proteinjivesutra. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=UnhlQUBsd6g.

BULLOCK, M. T. Self-idiomatic music: an introduction. Leonardo, Cambridge, v. 43, n. 2, p. 141-144, 2010.

CARON, J. P. Regras e indeterminação: ideias para uma morfologia da obra musical. Claves, João Pessoa, v. 9, p. 16-33, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/claves/article/view/24151/13255.

CARON, J. P. Da ontologia à morfologia: reflexões sobre a identidade da obra musical. In: EIMAS, 2012, Juiz de Fora. Anais [...]. Juiz de Fora: setembro 2012. p. 1-20.

Disponível em: https://www.ufjf.br/anais_eimas/files/2012/02/Da-ontologia-%C3%A0-morfologia-reflex%C3%B5es-sobre-a-identidade-da-obra-musical-J.-P.-Caron.pdf.

CAVAGNA, A. S.; RUSH, R. J. Sistema Stanislavsky: a relação entre a psicologia, o teatro e os processos, psíquicos envolvidos no trabalho do ator criador. Psicologado, 2019. Disponível em: https://psicologado.com.br/atuacao/psicologia-social/sistemastanislavski-a-relacao-entre-a-psicologia-o-teatro-e-os-processos-psiquicosenvolvidos-no-trabalho-do-ator-criador. Acesso em: 20 ago. 2020.

CIACCHI, M. Problemas do estudo da improvisação livre. In: SIMPOM, 5., 2018, Rio de Janeiro. Anais […]. Rio de Janeiro, maio 2018. p. 643-651. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/simpom/article/view/7765/6708.

CORPÓREA: música para guitarra. [Encarte]. Intérpretes: Vários Artistas (Compilação).

Porto Alegre: Mansarda Records, 2017. 2 CDs. Disponível em https://mansardarecords.wordpress.com/2017/12/07/msrcd087-88-v-a-corporea-musica-para-guitarra/. Acesso em: 10 ago. 2020.

D’AMBRÓSIO, O. Os pincéis de Deus: vida e obra do pintor naïf Waldomiro de Deus. São Paulo: Unesp, 1999.

DELEUZE, G. Foucault. 5. reimp. São Paulo: Brasiliense, 2005.

FEUERSTEIN, R.; RAND, Y. Don’t accept me as I am: helping “retarded” people to excel. Ed. rev. Estados Unidos: SkyLight Training and Publishing, 1997.

FINKELSTEIN, L. Naïfs brasileiros de hoje. Frankfurt: Feira Internacional de Frankfurt, 1994.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir. 34. ed. Petrópolis: Vozes, 2007.

FREUD, S. Obras completas, volume 11: totem e tabu, contribuição à história do movimento psicanalítico e outros textos (1912-1914). 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

FRIEDMAN, T. L. O mundo é plano: uma breve história do século XXI. 3. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

IMPROCREATIONS. Compositores e intérpretes: Glauber Kiss de Souza, Daniel de Souza Mendes, Igor Dornelles Mendez, Pedro Guareschi Paiva. São Paulo: Tratore, 2014. 1 álbum eletrônico (35 min). Disponível em: https://open.spotify.com/album/1lDrKG5JCS7NQHFLW2B6hQ.

INSTRUMENTAL - Glauber Kiss De Souza. [S. l.: s. n.], 2014. Publicado pelo canal Amao Quartet. 1 áudio (3 min). Disponível em: https://soundcloud.com/amaoquartet/instrumental-glauber-kiss-de.

INSTRUMENTAL - Glauber K. de Souza. [S. l.: s. n.], 2017. Publicado pelo canal Recitais da Maquinaria Sonoro-Musical Tempo-Câmara. 1 áudio (8 min). Disponível em: https://soundcloud.com/maquinaria-recitais/instrumental.

KATZ, M. Capturing sound: how technology has changed music. London: University of California Press, 2004.

KLEINA, N. A história do Spotify e a revolução do streaming na música [vídeo]. Tecmundo, 2018. Disponível em: https://www.tecmundo.com.br/mercado/131633-historia-spotify-revolucao-do-streaming-musica-video.htm. Acesso em: 20 ago. 2020.

KLEINMAN, A. Face the music: beats by dre headphones are “extraordinarily bad”. HuffPost Brasil, 2014. Disponível em: https://www.huffpostbrasil.com/entry/beatsheadphones-reviews_n_5294628?ri18n=true. Acesso em: 20 ago. 2020.

LIPOVESTSKY, G. A era do vazio. São Paulo: Manole, 2005.

PART 4 (Temporada 1, ep. 4). The Defiant Ones [Seriado]. Direção: Allen Hughes. Produção: Ryan Gallagher, Broderick Johnson, Gene Kirkwood, Andrew A. Kosove, Laura Lancaster, Charles Parish, Brady Kephart, Sarah Anthony, Steven D. Williams, Fritzi Horstman, Allen Hughes e Doug Pray. Los Angeles: Alcon Entertainment, Silverback 5150 Pictures, 2017.

REDE GLOBO. RPM – Por toda a minha vida [Especial]. Direção: Ricardo Waddington. Rio de Janeiro: Rede Globo, 2010.

ROBOPOP. Compositor e intérprete: Glauber K. de Souza. 1 áudio (2 min). Disponível em: https://ia600101.us.archive.org/28/items/MSRCD087-88/09_glauber_k_de_souza%20-%20robopop.mp3.

ROBOT Ranger vs The Chupacabras. Compositor e intérprete: Glauber K. de Souza. Reino Unido: Submarine Broadcasting Company, 2018. 1 áudio (6 min). Disponível em: https://submarinebroadcastingco.bandcamp.com/track/robot-ranger-vs-thechupacabras.

SARMENTO, D. F.; RAPOPORT, A.; FOSSATI, P. Psicologia e educação: perspectivas teóricas e implicações educacionais. Canoas: Salles, 2008.

SARTRE, J. P. O ser e o nada. 15. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2007.

SCHOENBERG, A. Harmonia. São Paulo: Unesp, 2001.

SCHOENBERG, A. Fundamentos da composição musical. 3. ed. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2001.

SMITH-ENGELHARDT, J. Spotify pays the least per stream according to independent artist. Altpress, 2020. Disponível em: https://www.altpress.com/news/spotify-paysthe-least-per-stream-according-to-independent-artist/. Acesso em: 20 ago. 2020.

SOUZA, G. K. Instrumental. São Leopoldo: s. n., 2014a. 1 partitura.

SOUZA, G. K. Desodorante, use com moderação!. São Leopoldo: s. n., 2014b. 1 partitura.

STEEN-ANDERSEN, S. “Next To Beside Besides”: a re-cycle. Simon Steen-Andersen, apr. 2005. Disponível em: http://www.simonsteenandersen.dk/eng_artnexttobesidebesides.htm. 2005. Acesso em: 24 abr. 2020.

SUBURBAN Solitude. Compositores e intérpretes: T. R. Hand e Glauber K. S. Reino Unido: Submarine Broadcasting Company. 2018. 1 álbum eletrônico (74 min).

Disponível em: https://submarinebroadcastingco.bandcamp.com/album/suburbansolitude.

WE scattered. Intérpretes: T. R. Hand vs The Glove of Bones, Glauber K. S. In: 5th Annual Repport: compilation. 1 áudio (3 min). Disponível em: https://unexplainedsoundsgroup.bandcamp.com/track/t-r-hand-vs-the-glove-of-bones-wescattered-feat-glauber-k-s-cd-track.

WTBC RADIO: Amao Quartet: “We Are Not Only Performing, We Are Creating”. Salem, United States, 10 july 2018. Podcast.

ZYGMUNT Bauman: fronteiras do pensamento. [S. l.: s n.], 2011. 1 vídeo (30 min).

Publicado pelo canal Fronteiras do Pensamento. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=POZcBNo-D4A. Acesso em: 13 abr. 2020.

Downloads

Publicado

2020-10-18

Como Citar

SOUZA, G. K. de. Questionamentos sobre a música contemporânea no século XXI e reflexões sobre meu trabalho como compositor e instrumentista. Orfeu, Florianópolis, v. 5, n. 1, 2020. DOI: 10.5965/2525530405012020337. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/orfeu/article/view/17654. Acesso em: 31 jan. 2023.