Meteoritos no pomar: sobre o potencial construtivo da integração funcional

Autores

  • Francisco Zmekhol Nascimento de Oliveira Universidade Federal de Rondônia

DOI:

https://doi.org/10.5965/2525530405012020130

Palavras-chave:

Composição musical, tonalidade funcional, forma musical, integração funcional

Resumo

De Monteverdi a Mahler, R. Strauss e o jovem Schoenberg, a tonalidade constantemente
desafiou suas próprias bases morfológicas e mostrou-se, ademais, rica em formas e em procedimentos formais. O presente artigo tem por objetivo demonstrar o potencial construtivo de um procedimento composicional que denomino integração funcional, o qual consiste em imbuir contextualmente de funcionalidade acordes, fragmentos melódicos etc. concebidos por meios alienígenas à tonalidade funcional. Para tanto, exponho aqui os mínimos requisitos morfológicos para que as propriedades construtivas da tonalidade – como, e.g., as relações funcionais entre seções formais ou as relações de reciprocidade entre níveis locais e níveis mais amplos de organização harmônica – operem; e relato o processo de composição de uma peça para clarineta, na qual realizo um tal processo de integração funcional. Concluo, em especial, que esse procedimento propiciou uma relação constante de descoberta com a tonalidade e com a forma resultante, não prescrita e singular.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Zmekhol Nascimento de Oliveira, Universidade Federal de Rondônia

Francisco Zmekhol Nascimento de Oliveira é compositor e professor adjunto do Departamento de Artes da Universidade Federal de Rondônia desde 2014, atuando na licenciatura em música da instituição. Tendo estudado composição na UNICAMP com José Augusto Mannis, Denise Garcia, Jônatas Manzolli e Silvio Ferraz, é doutor em Artes (Processos de Criação Musical) pela USP (2018) e mestre em Música (Processos Criativos) pela UNICAMP (2013), orientado em ambos pelo Prof. Dr. Silvio Ferraz de Mello Filho. É desde 2015 organizador dos Simpósios Internacionais de Música na Amazônia, junto a docentes de outras universidades da região amazônica. Como compositor e como pesquisador, interessa-se pela interação entre a tonalidade funcional e práticas de composição dos séculos XX e XXI.

Referências

FERNEYHOUGH, B. Second String Quartet (1982). In: FERNEYHOUGH, B. Collected writings. Amsterdam: Harwood Academic Publishers, 1995. p. 117-130.

OLIVEIRA, F. Z. N. Tonalidade e seus desvios: reconhecimento e elaboração composicional de relações funcionais em meio a procedimentos harmônicos não funcionais. Tese (Doutorado) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27158/tde-27022019-153133/pt-br.php.

PACKER. M. Dobra, redobra, desdobra: comentário e abertura composicional de obras musicais. Tese (Doutorado) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27158/tde-11032019-113922/ptbr.php.

RIEMANN, H. Vereinfachte Harmonielehre oder die Lehre von den Tonalen Funktionen der Akkorde. London: Augener & Co., [1893].

RIEMANN, H. Handbuch der Harmonie- und Modulationslehre (Praktische Anleitung zum mehrstimmigen Tonsatz). Berlin: Max Hesses Verlag, 1920.

ROSEN, C. Sonata forms. New York: W. W. Norton & Company, 1980.

SCHOENBERG, A. Harmonielehre. Wien: Universal-Edition, 1922.

SCHOENBERG, A. Composition with Twelve Tones (1941/1948). In: SCHOENBERG, A. Style and idea. New York: Philosophical Library, 1950. p. 102-143.

SCHOENBERG, A. Gesinnung oder Erkenntnis (1926). In: SCHOENBERG, A. Stil und Gedanke. Aufsätze zur Musik. Frankfurt: S. Fischer, 1976. p. 209-214.

SCHOENBERG, A. Harmonia. Trad. Marden Maluf. São Paulo: Editora Unesp, 2001.

SCHOENBERG, A. Funções estruturais da harmonia. Trad. Eduardo Seincman. São Paulo: Via Lettera, 2004.

STOCKHAUSEN, K. et al. Stockhausen vs. the Technocrats. In: COX, C.; WARNER, D. (ed.). Audio culture: readings in modern music. New York: Continuum, 2004.

Downloads

Publicado

2020-10-18

Como Citar

OLIVEIRA, F. Z. N. de. Meteoritos no pomar: sobre o potencial construtivo da integração funcional. Orfeu, Florianópolis, v. 5, n. 1, 2020. DOI: 10.5965/2525530405012020130. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/orfeu/article/view/17619. Acesso em: 31 jan. 2023.