Poética do contágio: estudos analíticos como mote para uma conversa entre compositores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2525530405012020047

Palavras-chave:

Contágio, diálogos e conversas, processo criativo, análise musical, composição musical

Resumo

Estudos analíticos (formais ou despretensiosos) tomados como mote para iniciar uma conversa entre compositores, de modo a amplificar uma poética do contágio. Lido a partir de Deleuze e Guattari (1997) e Ferraz (2007), o conceito fornece uma imagem para se pensar os pequenos diálogos que permeiam o processo de criação, com foco na conversa entre compositores: conversa que pode ser diretamente verbal, mas principalmente através de suas obras, quando comumente participa a análise. Na composição de duas peças, o autor se valeu da análise para estabelecer conversas e diálogos. Em Inquietações, o contágio ocorreu por meio de estratégias técnicas e musicais, em diálogo principalmente com duas Sequenzas de Berio. Em Tons de amarelo patético, a composição ocorreu paralelamente à análise de Antiphonas, de Lima, análise que permitiu observar o contágio como modus operandi da peça em si. Pode-se pensar numa poética do contágio que se alastra epidemicamente, através de análises e conversas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Ficagna, Universidade Estadual de Londrina/Professor Adjunto

Compositor, pesquisador e docente no Departamento de Música e Teatro da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Possui graduação em Música/Licenciatura pela UEL, mestrado e doutorado em Música/Processos Criativos pela Unicamp. Em 2012 sua peça "Estudo" estreou no I Encontro Internacional de Música de Câmara em Évora, Portugal, com o Quarteto Da Capo. Teve obras interpretadas por Abstrai Ensemble, Fábio Prèsgrave, Jairo Wilkens, mut657, dentre outros. Recebeu menção honrosa do Prêmio G.E.R.M.I. (2013) por "Escondido num ponto". Recebeu o Prêmio Funarte de Composição Clássica nas edições de 2010 e 2014. Foi um dos selecionados para a Residência Germina.Cciones Chile 2019, conduzida por Luca Beslcastro. Coordena o projeto de pesquisa “Botequim de Música Contemporânea: diálogos e conversas como parte do processo criativo”.

Referências

BELCASTRO, Luca. Método para procesos compartidos: etapas y pasos. [S. l.: s. n.], 2017. E-book. Disponível em: http://belcastro.germinaciones.org/Libros/metodo_es.html. Acesso em: 21 ago. 2019.

BERIO, Luciano. Sequenza IXa: per clarinetto solo. Milano: Universal Edition, 1980.

Partitura.

DELEUZE, Gilles. Francis Bacon: lógica da sensação. Equipe de tradução (org.): Roberto Machado. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Devir Intenso, Devir Animal, Devir Imperceptível. In: DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. Vol. 4. Trad. Suely Rolnik. São Paulo: Ed. 34, 1997. p. 115-170.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Introdução: Rizoma. In: DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O que é a Filosofia? Trad. Aurelio Guerra Neto e Celia Pinto Costa. São Paulo: Ed. 34, 1995. p. 11-37.

FERRAZ, Silvio. Breve nota de apresentação. In: FERRAZ, Silvio (org.). Notas.Atos.Gestos. Rio de Janeiro: 7Letras, 2007.

FERRAZ, Silvio. Dúvida conceitual. Mensagem recebida por em 1 jun. 2020.

FERRAZ, Silvio. Encontro com… a Análise Musical. Cadernos de Estudo: Análise Musical, São Paulo, Atravéz, n. 6/7, fev. 1994. Entrevista concedida a Carlos Kater.

FERRAZ, Silvio. Escutas e Reescritas. In: TRAGTENBERG, Livio (org.). O ofício do compositor hoje. São Paulo: Perspectiva, 2012a. p. 285-306.

FERRAZ, Silvio. La formule de la ritournelle. Filigrane, Paris: Sampzon, v. 13, 2012b.

FERRAZ, Silvio. Música e repetição: a diferença na composição contemporânea. São Paulo: Educ, 1998.

FERRAZ, Silvio. Repetição e identidade. Texto de palestra apresentada no evento Impressiones Sonoras. Berlim: Universität der Künste, 2008. Não publicado.

FICAGNA, Alexandre. Conversas e diálogos como parte do processo criativo de Inquietações, para clarinete solo. In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE

PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM MÚSICA, 28., 2018, Manaus. Anais […]. Manaus, 2018. p. 1-10.

FICAGNA, Alexandre. Inquietações (in memorian Célio Remuzzi). Vórtex, Curitiba, v. 5, n. 1, p. 1-12, 2017a.

FICAGNA, Alexandre. Tons de amarelo patético. 2017b. Partitura não publicada.

KLEE, Paul. Sobre arte moderna e outros ensaios. Prefácio e notas: Günther Regel. Trad. Pedro Süssekind. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

LIMA, Rodrigo. Antiphonas, for alto saxophone and ensemble. 2014. Edição não publicada cedida pelo compositor.

LIMA, Rodrigo. Composing is a discovery act. Art music review, n. 33, dez. 2017. Disponível em: https://www.revista-art.com/composing-is-a-discovery-act. Acesso em: 13 mar. 2020.

LIMA, Rodrigo. Da nota ao som: explorando territórios harmônicos. Dissertação (Mestrado em Música) – Instituto de Artes, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2009.

LIMA, Rodrigo. Resposta – eco antifonal distorcido. Mensagens recebidas por entre 1 e 8 jun. 2020.

MALT, Mikhaïl. Brian Ferneyhough et l’aide informatique à l’écriture. In: SZENDY, Peter (org.). Brian Ferneyhough. Paris: L’Harmattan, Ircam, 1999. p. 61-106.

SALLES, Paulo de Tarso. O estatuto da composição musical pós-Boulez. Opus, Goiânia, v. 16, n. 2, p. 8-14, dez. 2010.

Downloads

Publicado

2020-10-18

Como Citar

FICAGNA, A. Poética do contágio: estudos analíticos como mote para uma conversa entre compositores. Orfeu, Florianópolis, v. 5, n. 1, 2020. DOI: 10.5965/2525530405012020047. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/orfeu/article/view/17273. Acesso em: 31 jan. 2023.