Continuidade concreta: complicatio-explicatio-implicatio

Autores

  • Silvio Ferraz Universidade de São Paulo (USP)
  • William Teixeira Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

DOI:

https://doi.org/10.5965/2525530404022019242

Palavras-chave:

Continuidade, Música contemporânea, Composição musical, Performance musical

Resumo

Este artigo expõe a articulação entre três conceitos filosóficos como operadores da criação musical, tanto no âmbito da composição musical quanto da performance. Trata-se de uma retomada que o filósofo Gilles Deleuze faz dos conceitos de complicatio, explicatio e implicatio a partir de Giordano Bruno e outros filósofos que o antecederam. Partindo desse referencial, este trabalho apresenta de que maneira tais conceitos podem elucidar a questão da continuidade no discurso musical produzido recentemente, com ênfase no repertório brasileiro dos últimos dez anos. Dessa maneira, objetiva-se não apenas a condução de uma discussão conceitual, mas, principalmente, o vislumbre de soluções criativas para a música atual, contando, para tanto, com experiências dos próprios autores como exemplos de sua aplicabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvio Ferraz, Universidade de São Paulo (USP)

Silvio Ferraz é compositor e professor de Composição Musical na Universidade de São Paulo, USP. Doutor em Semiótica pela PUC/SP, participou dos seminários de Brian Ferneyhough na Fundação Royaumont, em Paris, e com Gerard Grisey e Jonathan Harvey no IRCAM. Suas composições tem sido tocadas na Europa e nos Estados, por exemplo, no Festival Sonido das Americas, no Carnegie Hall. Silvio é Bolsista de Produtividade do CNPq e publicou 4 livros, além de capítulos e artigos. Atualmente, pesquisa processos de escrita com técnicas estendidas e suporte computacional.

William Teixeira, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

William Teixeira é violoncelista e professor na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. É Bacharel em Música com habilitação em violoncelo pela UNESP, Mestre em Música pela UNICAMP e Doutor em Música pela USP. Como violoncelista, tem se dedicado à música contemporânea, tendo estreado dezenas de peças de várias gerações de compositores brasileiros, incluindo atuações como solista com a Orquestra Sinfônica da UNICAMP e a Orquestra de Câmara da USP. Como pesquisador, tem publicado artigos e capítulos e apresentado trabalhos em conferências nos Estados Unidos, Reino Unido e Portugal.

Referências

AGON, C.; BRESSON, J.; STROPPA, Marco. OMChroma, compositional control of sound synthesis. Computer Music Journal, Massachusetts: MIT, v. 35, n. 2, summer 2011.

BERGSON, Henri. Histoire de l'idée de temps, 1902-1903. Paris: PUF, 2017.

BERGSON, Henri. Essai sur les données immédiates de la conscience, Paris: PUF, 1927, p. 95.

BRUNO, Giordano. Cause, Principle and Unity. Trad. Robert de Lucca. Cambridge: Cambridge Univ. Press, 2004 [1584].

CATANZARO, Tatiana. Do descontentamento com a técnica serial à concepção da micropolifonia e da música de textura. In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM MÚSICA, 15., 2005, Rio de Janeiro. Anais […]. Rio de Janeiro: ANPPOM, 2005. p. 1246-1255.

DE CUES, Nicolas. La docte ignorance. Trad. Pierre Caye, David Larre, Pierre Magnard e Fréderic Vengeron. Paris: Flammarion, 2013 [1440].

DELEUZE. Gilles. Spinoza et le problème de l’expression. Paris: Minuit, 1968.

DELEUZE, Gilles. A dobra: Leibniz e o barroco. 6. ed. Trad. Luis Orlandi. Campinas: Papirus, 2012 [1988].

FERRAZ, Silvio. Análise e Percepção Textural: Peça VII, de 10 peças para Gyorgy Ligeti. Cadernos de Estudos: Análise musical, São Paulo: Através, n. 3, p. 68-79, 1990.

FERRAZ, S. Entretempo: a escuta no ponto cego da música. Viso Cadernos de estética aplicada, Ouro Preto: UFOP, n. 20, 2017.

GIL, José. Movimento total: o corpo e a dança. Lisboa: Relógio D’água, 2001.

GRISEY, Gérard. Écrits, 2008, p.31.

HERRAIZ, Martin. Um estranho perfeito: a música orquestral de Frank Zappa. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Artes, Unesp, 2010.

HERVÉ, Nicolas; VENTURINI, Patrice; ALBE, Virginie. La construction du concept d’énergie en cours de physique: analyse d’une pratique ordinaire d’enseignement. In: BUTY, Christian; MORGE, Ludovic (ed.). Énergies, RDST: recherches en didactique des sciences et des technologies, n. 10/2014. Lyon, France, 2014. p. 123-151.

LIGETI, Gÿorgy. Neuf essais sur la musique. Genève: Contrechamps, 2001.

RIBEIRO, Guilherme; FERRAZ, Silvio. Guero: música concreta instrumental e direcionalidade na peça-estudo para piano de Helmut Lachenmann. Vórtex, Curitiba, v. 5, n. 1, p. 1-22, 2017.

SCHAEFFER, Pierre. Traitée des objets musicaux. Paris: PUF, 1966.

SIMURRA, Ivan Eiji; FERRAZ, Silvio. A utilização de técnicas apreendidas em estúdios como princípios composicionais em Atmosphères. In: CONGRESSO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM MÚSICA, 20., 2010, Florianópolis. Anais […]. Florianópolis: ANPPOM, 2010.

TAKEMITSU, Toru. Confronting Silence. Oxford: Scarecrow Press, 1995.

TARKOVSKI, Andrei. Die Versiegelte zeit. Berlim: Ullstein, 1986. (Tradução brasileira por Jefferson Camargo. São Paulo: Martins Fontes, 1998).

Downloads

Publicado

2019-12-20

Como Citar

FERRAZ, S.; TEIXEIRA, W. Continuidade concreta: complicatio-explicatio-implicatio. Orfeu, Florianópolis, v. 4, n. 2, p. 242-268, 2019. DOI: 10.5965/2525530404022019242. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/orfeu/article/view/1059652525530404022019242. Acesso em: 28 jan. 2023.