CHAMADA DE TRABALHOS - Dossiê: Educação Musical Especial e Inclusiva: diálogos sobre políticas, formação de professores e práticas

2022-07-19

As políticas públicas para as pessoas com deficiência têm avançado positivamente em nosso país, como exemplo podemos evidenciar a PNEE (2008) e o Estatuto da Pessoa com deficiência (2015). Em consonância, a educação inclusiva vem tornado-se uma realidade cada vez mais constante no cenário educacional brasileiro. O presente dossiê encontra-se exatamente neste momento de transformação do sistema educacional, mais especificamente, aquele que busca a garantia de uma educação musical de qualidade para todos, sem exceção.

É considerado público-alvo da inclusão as pessoas com deficiências (motora, visual, auditiva, intelectual ou múltiplas), Transtorno do Espectro Autista, Altas Habilidades/ Superdotação e, no estado de Santa Catarina, o Transtorno do Déficit de atenção também entra no grupo das deficiências.  

Nesta perspectiva, a proposta deste dossiê está organizada em três eixos, políticas, formação de professores e práticas musicais. As investigações no âmbito das políticas públicas têm sua relação direta com a docência, formação inicial e continuada de professores; com as práticas de ensino nas educação básica, e no ensino superior contribuindo com as discussões da educação musical inclusiva.

As práticas pedagógicas musicais, situadas no cotidiano escolar, em instituições especializadas, em escolas especializadas de música, em projetos sociais revelam grandes desafios, mas ao mesmo tempo serão estas as nossas referências para o trabalho escolar. Desta forma, é fundamental novas buscas por aprendizados e práticas musicais significativas assim como a discussão de práticas pedagógicas musicais que auxiliem os professores no processo de ensino/aprendizagem e na construção de práticas pedagógicas musicais que contemplem todos os alunos.

O Dossiê Educação musical especial e Inclusiva abrange contribuições de professoras(es) e pesquisadoras(es) que atuam em contextos diversos, preferencialmente nos seguintes eixos temáticos:

• Políticas Públicas de inclusão escolar e sua relação com a educação musical
• Práticas musicais pedagógicas na educação especial
• Práticas musicais pedagógicas na educação inclusiva
• Processo de ensino e aprendizagem em contextos inclusivos
• Educação musical inclusiva na educação básica
• Cognição musical e deficiência
• Performance musical e deficiência
• Formação de professores na perspectiva da educação musical inclusiva
• Desafios da educação musical inclusiva
• Pandemia SarsCov19 e a inclusão

* Não serão aceitos trabalhos que abordem a música na perspectiva da terapia, função recreacionista, pretexto para ensino de conteúdos de outras áreas do conhecimento, ou ainda para treinamento de comportamentos em diferentes contextos de ensino.

* Incentiva-se também a submissão de traduções de textos-chave nas temáticas delineadas, desde que sejam providenciadas as devidas autorizações de publicação.

Os trabalhos devem ter entre 6.000 e 12.000 palavras, incluindo título, resumo, palavras-chave e referências. Podem ser escritos em inglês, espanhol ou em português. As diretrizes para autores estão disponíveis no seguinte link:

http://www.revistas.udesc.br/index.php/orfeu/about/submissions#authorGuidelines

Pesquisadoras e pesquisadores não devem citar seus próprios nomes nos documentos enviados. Os trabalhos submetidos serão avaliados por pareceristas ad-hoc e a versão final do documento deverá seguir as orientações e comentários sugeridos no processo de revisão.

Data final para submissão de trabalhos ao Dossiê: 31 de março de 2023

Profa. Dra. Teresa Mateiro
Prof. Dr. Guilherme Sauerbronn de Barros
Editores da Revista ORFEU