Vivências de apreciação, improvisação e composição em sala de aula

Autores

  • Roveli Bichels
  • Gislene Natera

DOI:

https://doi.org/10.5965/2358092511112013055

Resumo

O presente artigo consiste em um relato das atividades de apreciação, improvisação e composição desenvolvidas no estágio curricular do curso de Licenciatura em Música, com turmas de quarto e quinto anos em uma escola da Rede Municipal de ensino de Florianópolis (SC). As atividades foram elaboradas segundo o estabelecido no planejamento anual do professor supervisor e na matriz curricular da Rede Municipal. Neste contexto, as atividades musicais foram planejadas para proporcionar aos estudantes a vivência com a canção africana, a improvisação e a composição, com o objetivo de fomentar a criatividade, a identidade e o fazer musical coletivo. Conclui-se que é importante que o professor liberte-se das amarras de um ensino musical dito tradicional e que os estudantes precisam passar por múltiplas vivências para que consigam analisar, repensar e redefinir conceitos relacionados ao fazer artístico, além de desenvolver sua percepção e capacidade de apreciação musical.

Downloads

Publicado

2014-11-17

Como Citar

BICHELS, R.; NATERA, G. Vivências de apreciação, improvisação e composição em sala de aula. Revista NUPEART, Florianópolis, v. 11, n. 11, p. 55-64, 2014. DOI: 10.5965/2358092511112013055. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/nupeart/article/view/5733. Acesso em: 3 dez. 2021.

Edição

Seção

Relatos