O HORIZONTE HISTÓRICO DA ARTE INCOMUM

Autores

  • Arley Andriolo

DOI:

https://doi.org/10.5965/2358092503032004011

Resumo

O objetivo deste texto é apresentar a formação histórica do campo da Arte Incomum no Brasil. Este itinerário de cerca de 100 anos permite ao leitor notar como as proposições psiquiátricas e psicológicas inauguraram o olhar para as obras de nãoarte (obras marginais), representando um horizonte de retenções que dirigiu a recepção das obras. Conclui-se que, embora estas proposições tenham aberto o campo artístico para tais obras, estendem-se para o futuro restringindo o lugar dos criadores marginais.

Biografia do Autor

Arley Andriolo

ARLEY ANDRIOLO
Professor doutor do Departamento de Psicologia Social e do Trabalho do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo. Pesquisador do Laboratório de Estudos em Psicologia da Arte no mesmo Instituto. Bacharel em História pela FFLCH-USP, doutor em Psicologia Social pelo IP-USP, com a tese intitulada Traços primitivos: histórias do outro lado da arte.

Downloads

Publicado

2012-03-16

Como Citar

ANDRIOLO, A. O HORIZONTE HISTÓRICO DA ARTE INCOMUM. Revista NUPEART, Florianópolis, v. 3, n. 3, p. 11-32, 2012. DOI: 10.5965/2358092503032004011. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/nupeart/article/view/2480. Acesso em: 19 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos