A metodologia da Resolução de Problemas: uma proposta interdisciplinar sobre agrotóxicos na Educação de Jovens e Adultos

Autores

  • Daniel das Chagas de Azevedo Ribeiro Programa de Pós-Graduação Educação em Ciências da UFRGS
  • Camila Greff Passos Programa de Pós-Graduação em Química da UFRGS
  • Tania Denise Miskinis Salgado Programa de Pós-Graduação Educação em Ciências da UFRGS

Resumo

Este artigo apresenta a análise de uma experiência de utilização da metodologia de Resolução de Problemas (RP) no Ensino Médio na modalidade da Educação de Jovens e Adultos (EJA). O objetivo desta investigação é analisar as formas de contribuição da sequência didática implementada para o desenvolvimento de conhecimentos conceituais, procedimentais e atitudinais relacionados com os impactos ambientais que os agrotóxicos podem causar. Para a coleta de dados, foram utilizados o Diário de Campo dos pesquisadores, o questionário de avaliação da proposta e a gravação do áudio da aula em que os estudantes vivenciaram a RP. Os resultados apontam que a sequência didática implementada favoreceu as aprendizagens supracitadas quanto à RP e aos conhecimentos científicos trabalhados.

Palavras-chave: Educação Ambiental. Agrotóxicos. Educação de Jovens e Adultos. Resolução de Problemas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel das Chagas de Azevedo Ribeiro, Programa de Pós-Graduação Educação em Ciências da UFRGS

Programa de Pós-Graduação Educação em Ciências da UFRGS

Camila Greff Passos, Programa de Pós-Graduação em Química da UFRGS

Departamento de Química Inorgânica 

Área de Educação química

Tania Denise Miskinis Salgado, Programa de Pós-Graduação Educação em Ciências da UFRGS

Departamento de Físico-Química 

Área de Educação química

Downloads

Publicado

2019-05-30

Como Citar

RIBEIRO, D. das C. de A.; PASSOS, C. G.; SALGADO, T. D. M. A metodologia da Resolução de Problemas: uma proposta interdisciplinar sobre agrotóxicos na Educação de Jovens e Adultos. Revista Linhas, Florianópolis, v. 20, n. 43, p. 205 - 233, 2019. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/linhas/article/view/1984723820432019205. Acesso em: 1 fev. 2023.