O serviço de inspeção escolar e a funcionarização pública da profissão docente no século XIX

Autores

  • Valdeniza Maria Lopes Barra

Resumo

Estudo da inspeção escolar vista em regulamentos de instrução pública na província de Goiás (1835-1887) e de São Paulo (1846-1887). Adota procedimento de natureza comparativa. Ora se vale especificidades locais, ora indica que quando o tema ou seu modus operandi independe do local, sendo comum às duas províncias, pode ser este algum indício de um projeto mais amplo, referendado por demandas suprarregionais, quiçá de âmbito nacional. Ao tratar a normatização da inspeção, também indica nuanças da dinâmica entre aspectos da circulação entre a vocação prescritiva do Estado em face do domínio dos fazeres ordinários inscritos nas práticas docentes. Assim, ao discorrer sobre dados da atuação da inspeção, também evidencia aspectos da funcionarização pública da docência. Sentidos da instituição da inspeção também desvelam processos da constituição do trabalho do professor. O empreendimento do estado no controle da instituição escolar se efetiva em procedimentos diferentes no tratamento de temas comuns em províncias diferentes. A distinção elucidada seria mais correlata das desigualdades de matizes econômica e social que são dadas a ver com os efeitos regionais do Ato Adicional de 1834 e menos pelas disputas entre forças locais no curso do império.

Palavras-chave: Inspeção do Ensino/Supervisão Escolar; Educação; História.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-04-27

Como Citar

BARRA, Valdeniza Maria Lopes. O serviço de inspeção escolar e a funcionarização pública da profissão docente no século XIX. Revista Linhas, Florianópolis, v. 18, n. 36, p. 41–63, 2017. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/linhas/article/view/1984723818362017041. Acesso em: 21 jul. 2024.