A criança com deficiência visual: a contribuição do vestuário e do Design de Superfície na percepção tátil infantil

Autores

  • Juliana Bononi Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC
  • Cassia Leticia Carrara Domiciano
  • Marizilda Dos santos Menezes

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312911162016212

Resumo

Dentre as tendências atuais para as roupas infantis, encontra-se o uso do vestuário com intuito de contribuir para o desenvolvimento e aprendizado das crianças por meio da interação com o mesmo. Desta forma, esse estudo apresenta uma investigação, através da revisão bibliográfica, com o objetivo de discutir as relações entre o desenvolvimento de crianças com e sem deficiência visual, os aspectos inclusivos do vestuário infantil e a importância do Design de Superfície na criação de texturas para esse público. Observou-se que os designers privilegiam as cores e estampas, ou seja, a textura visual, mas que atualmente também estão trabalhando o lúdico por meio de texturas táteis e acessórios no vestuário para crianças. Seria adequado questionar se tais características estão realmente proporcionando as sensações imaginadas pelo Designer ao projetá-las? Será que o vestuário que está sendo comercializado, realmente proporciona a experiência tátil desejada para essas crianças? Conclui-se que para responder essas perguntas de forma objetiva, se faz necessário aplicar testes de usabilidade junto ao próprio usuário. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Bononi, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

Juliana Bononi 1 Cassia Leticia Carrara Domiciano2 Marizilda dos Santos MenezesJuliana

Downloads

Publicado

2016-08-31

Como Citar

BONONI, J.; DOMICIANO, C. L. C.; MENEZES, M. D. santos. A criança com deficiência visual: a contribuição do vestuário e do Design de Superfície na percepção tátil infantil. DAPesquisa, Florianópolis, v. 11, n. 16, p. 212-227, 2016. DOI: 10.5965/1808312911162016212. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/8563. Acesso em: 28 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos