Presença e (m) relação: a redescoberta do corpo nas artes presenciais do início do século XX

Autores

  • Milene Lopes Duenha Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312909112014092

Resumo

Encenadores, coreógrafos e estudiosos das artes presenciais do início do século XX pareciam caminhar em uma mesma direção, a que estreitava conexões entre arte e vida, artista e público, se opondo à reprodução de formas. A intenção de descobrir novos meios de produção nas artes presenciais impulsionou práticas pedagógicas inovadoras, que tornaram a ação corporal foco destes fazeres. As reflexões que aqui apresento tratam do ímpeto de renovação, e da ideia de redescoberta do corpo que direcionou a produção artística do início do século XX. Marco De Marinis, Erika Fischer-Lichte, Sandra Meyer Nunes e Béatrice Picon-Vallin são as referências na produção deste artigo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-06-06

Como Citar

DUENHA, M. L. Presença e (m) relação: a redescoberta do corpo nas artes presenciais do início do século XX. DAPesquisa, Florianópolis, v. 9, n. 11, p. 092-103, 2014. DOI: 10.5965/1808312909112014092. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/8189. Acesso em: 4 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos