O trajeto entediante da “bela alma”

Autores

  • Juan Manuel Terenzi Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312909112014134

Resumo

O presente trabalho busca confluir algumas ideias apresentadas por Hegel na sua Estética, principalmente o que ele denominara como a “bela alma”, com outros pensadores que se debruçaram sobre esta questão, como, por exemplo, Schiller e Heidegger. Além disso, apresentaremos brevemente alguns exemplos literários que vem ao encontro do que se discute aqui, de forma a ilustrar aquilo que Hegel já antecipara no início do século XIX. Para melhor efetuar esta abordagem, recorre-se, inicialmente, a análise de alguns parágrafos da Fenomenologia do Espírito, a fim de compreender o funcionamento do pensamento filosófico de Hegel, e, posteriormente, adentrar no trajeto entediante da “bela alma”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-06-06

Como Citar

TERENZI, J. M. O trajeto entediante da “bela alma”. DAPesquisa, Florianópolis, v. 9, n. 11, p. 134-142, 2014. DOI: 10.5965/1808312909112014134. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/8186. Acesso em: 4 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)