O Design como objeto de memória

Autores

  • Nelson Martins de Almeida Nettow
  • Silvia Sell Duarte Pillotto

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312909112014188

Resumo

Por meio da análise e imbricamento de identidade, memória e design, embasada no acesso a respeitáveis fontes bibliográficas, pode-se identificar, não raras vezes, nexo etiológico formal entre o design dos objetos e a história. Aludido vínculo enseja a formação de um patrimônio cultural, este servirá de referência às construções de identidade dos sujeitos envolvidos. Em tal contexto, não há a mínima dúvida, o design constitui um dos fatores contemporâneos de transformações, logo elemento promotor de construções identitárias. A lógica desenvolvida leva a concluir, os objetos de memória, por meio de seu design, propiciam compreensão das origens e percepção da evolução dos indivíduos em relação a práticas funcionais e comportamentais da vida em sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-06-06

Como Citar

ALMEIDA NETTOW, N. M. de; PILLOTTO, S. S. D. O Design como objeto de memória. DAPesquisa, Florianópolis, v. 9, n. 11, p. 188-202, 2014. DOI: 10.5965/1808312909112014188. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/8182. Acesso em: 4 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos