Game abstrato: considerações sobre as relações entre games digitais e arte abstrata

Autores

  • Gabriel Rosa, Antonio Vargas UDESC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312910142015038

Resumo

Embora a questão sobre se deve-se, ou não, considerar games (jogos eletrônicos) como formas

de arte ainda seja recorrente, o presente artigo tangencia esta discussão por considerar que as relações

entre a produção e veiculação de games e os conceitos vinculados a produção e veiculação da arte são

mais relevantes para uma compreensão dos significados culturais e artísticos desta nova linguagem

criativa. No recorte aqui determinado, o artigo tece considerações sobre as relações entre games que

possuem gráficos abstratos e os conceitos de abstração na teoria e prática de arte, mais especificamente

as que animaram o surgimento da pintura abstrata. Por fim, estabelece uma análise dos games Super

Hexagon e 140 em relação às considerações apontadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Rosa, Antonio Vargas, UDESC

Graduando, Bolsista de Iniciação Científica

Downloads

Publicado

2015-12-14

Como Citar

ANTONIO VARGAS, G. R. Game abstrato: considerações sobre as relações entre games digitais e arte abstrata. DAPesquisa, Florianópolis, v. 10, n. 14, p. 038-052, 2015. DOI: 10.5965/1808312910142015038. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/6639. Acesso em: 25 jul. 2021.

Edição

Seção

Artigos