Musicologia no século XX: os discursos modernistas de Theodor Adorno e Mário de Andrade

Autores

  • Leonardo Cezari de Aquino Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312909122014107

Palavras-chave:

Musicologia, Modernismo, Música popular

Resumo

Vinte anos separam a publicação do “Ensaio sobre a música brasileira” (1921), de Mário de Andrade, e o texto “Sobre música popular” (1941), de Theodor Adorno, textos que se conectam em pelo menos um ponto: seu modernismo latente. Por meio de uma análise metodológica dessas publicações, o presente trabalho busca relacionar o pensamento dos dois autores numa perspectiva de pesquisa em música, considerando suas particularidades contextuais e alinhando-os com a grande narrativa modernista, tal como definida por Beard e Gloag (2005). Paulo Castagna fornece três parâmetros fundamentais de pesquisa que nos servem de pilares para a investigação: a norma, a técnica e o método. Ao identificar cada um desses parâmetros nos textos de Mário e de Adorno, trazemos à tona as concepções de música popular que delineiam suas abordagens musicológicas, aproximando-os epistemologicamente e demonstrando assim como seus discursos apresentam características totalizadoras que refletem a ideologia modernista e situam-nos como intelectuais do século XX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo Cezari de Aquino, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

Bacharel em Letras-Português pela Universidade Federal de Santa Catarina em 2012.

Mestrando em Musicologia pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Ingresso em 2014.

Downloads

Publicado

2014-12-09

Como Citar

DE AQUINO, L. C. Musicologia no século XX: os discursos modernistas de Theodor Adorno e Mário de Andrade. DAPesquisa, Florianópolis, v. 9, n. 12, p. 107 - 118, 2014. DOI: 10.5965/1808312909122014107. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/5074. Acesso em: 24 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos