Desenvolvimento de produtos de moda a partir de resíduos têxteis: um estudo na cidade de Pato Branco - PR

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312914232019066

Palavras-chave:

Moda, Resíduos têxteis, Desenvolvimento de produto

Resumo

A geração de impactos negativos no meio ambiente proveniente do atual modelo de desenvolvimento econômico, atesta a necessidade de implementação de práticas mais sustentáveis no que tange à produção industrial. Nesse escopo, encontra-se a indústria da moda que, devido à alta sazonalidade dos produtos bem como ao descarte de resíduos gerados durante os processos produtivos, é considerada uma das mais poluentes do mundo. Este artigo objetiva expor dados referentes à geração de resíduos têxteis provenientes das indústrias de confecção do vestuário do município de Pato Branco (PR), bem como apresentar produtos de moda desenvolvidos a partir do reaproveitamento deste tipo de material. Para tanto, o método empregado compreendeu duas etapas: diagnóstico de matérias-primas e geração de resíduos têxteis realizado junto às empresas, bem como o desenvolvimento de produtos de moda a partir destes resíduos. Como resultado, destaca-se o potencial de reaproveitamento dos resíduos têxteis na elaboração de produtos com valor agregado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréia Mesacasa, Instituto Federal do Rio Grande do Sul - IFRS

Possui Graduação em Moda - Habilitação em Estilismo (2003) pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Especialização em Moda, Criação e Produção (2005) pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), e Mestrado em Desenvolvimento Regional (2012) pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Doutoranda em Design pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Docente efetiva dos Cursos Técnicos em Modelagem do Vestuário, Concomitante em Produção de Moda e Superior de Tecnologia em Design de Moda do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), Campus Erechim. Tem experiência na área de Design de Moda, com ênfase em Desenvolvimento de Produto, Desenho, Materiais e Processos Têxteis e Ecodesign.

Mario Antônio Alves da Cunha, Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR

Possui Doutorado em Biotecnologia Industrial pela Escola de Engenharia de Lorena da Universidade de São Paulo (2006), mestrado em Ciências de Alimentos (2002) e especialização em Bioquímica Aplicada pela Universidade Estadual de Londrina. Graduado em Química Industrial (1998) e Técnico Químico (IFESUL-1990). É professor do departamento de Química da Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Campus Pato Branco. Atua como docente e orientador nos programas de Mestrado em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos (Campus Pato Branco) e Mestrado em Biotecnologia (Campus Dois Vizinhos). Na área administrativa atuou como Coordenador do Curso Técnico Integrado em Alimentos, Coordenador do Programa de Mestrado em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos e Diretor de Pesquisa e Pós-Graduação. Atua como avaliador Ad Hoc da Fundação Araucária. Tem experiência na área de Tecnologia de Bioprocessos e Ciência e Tecnologia de Alimentos, atuando no campo da Biotecnologia Industrial e Bioprocessos com ênfase nos seguintes temas: produção e caracterização de biomacromoléculas (glucanas extracelulares), conversão de biomassa, imobilização de biocatalisadores e aproveitamento de resíduos e materiais de baixo custo para produção de produtos de interesse.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 10004: resíduos sólidos: classificação. Rio de janeiro: ABNT, 2004.

ABRELPE. Panorama dos resíduos sólidos no Brasil: 2016. São Paulo: ABRELPE, 2017.

BARBOSA FILHO, Antonio Nunes. Projeto e desenvolvimento de produtos. São Paulo: Atlas, 2009.

BERLIM, Lilyan. Moda e sustentabilidade uma reflexão necessária. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2012.

D’ALMEIDA, Maria Luiza Otero; VILHENA, André (coord.). Lixo municipal: manual de gerenciamento integrado. 2. ed. São Paulo: IPT/CEMPRE, 2000.

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ. Informações setoriais: a indústria têxtil, do vestuário e couro no estado do Paraná. Curitiba: FIEP, 2015.

FLETCHER, Kate; GROSE, Lynda. Moda & sustentabilidade: design para a mudança. São Paulo: Senac, 2011.

IPARDES. Identificação e mapeamento das aglomerações produtivas do Paraná: atualização 2008. Curitiba: IPARDES, 2009. Disponível em: http://www.ipardes.pr.gov.br/biblioteca/docs/mapeamento_aglomeracoes_produtivas.pdf. Acesso em: 16 jul. 2019.

LEE, Matilda. Eco chic: o guia de moda ética para a consumidora consciente. São Paulo: Larousse do Brasil, 2009.

LÖBACH, Bernd. Design industrial: bases para a configuração dos produtos industriais. São Paulo: Edgar Blücher, 2001.

MANZINI, Ezio, VEZZOLI, Carlo. O desenvolvimento de produtos sustentáveis: os requisitos ambientais dos produtos industriais. São Paulo: Edusp, 2008.

MENEGUCCI, Franciele; MARTELI, Leticia; CAMARGO, Maristela; VITO, Meriele. Resíduos têxteis: análise sobre descarte e reaproveitamento nas indústrias de confecção. In: CONGRESSO NACIONAL DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO, 11., 2015, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro: UFF, 2015. p. 1-12. Disponível em: http://www.inovarse.org/sites/default/files/T_15_325.pdf. Acesso em: 16 jul. 2019.

MIGLIORINI, Sonia Mar dos Santos. A implantação e a consolidação da indústria de confecção na mesoregion sudoeste do Paraná. Raega: O Espaço Geográfico em Análise, Curitiba, v. 14, p. 165-182, dez. 2007. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/raega/article/view/10318. Acesso em: 16 jul. 2019.

MILAN, Gabriel Sperandio; VITTORAZZI, Camila; REIS, Zaida Cristiane. A redução de resíduos têxteis e de impactos ambientais: um estudo desenvolvido em uma indústria de confecções do vestuário. In: SEMINÁRIOS EM ADMINISTRAÇÃO, 13., 2010, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: USP, 2010. p. 1-17. Disponível em: http://sistema.semead.com.br/13semead/resultado/trabalhospdf/282.pdf. Acesso em: 16 jul. 2019.

MONTEMEZZO, Maria Celeste de Fátima Sanches. Diretrizes metodológicas para o projeto de produtos de moda no âmbito acadêmico. 2003. Dissertação (Mestrado em Design) - Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação - Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho, Bauru, 2003. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/97020. Acesso em: 16 jul. 2019.

PAPANEK, Victor. Design for the real world: human ecology and social change. New York: Pantheon, 1995.

RIBEIRO, Luiz Gonzaga. Introdução a tecnologia têxtil I. Rio de Janeiro: Senai/Cetiqt, 1984.

RUEDELL, Carla Maria. Uma breve caracterização do setor industrial de Pato Branco – PR. Revista FAE, Curitiba, v. 9, n. 2, p. 105-119, jul./dez. 2006. Disponível em: https://revistafae.fae.edu/revistafae/article/view/366/253. Acesso em: 16 jul. 2019.

SALCEDO, Elena. Moda ética para o futuro sustentável. Barcelona: GG Moda, 2014.

SINVESPAR. APL moda masculina sudoeste do Paraná: plano de desenvolvimento: o arranjo produtivo local de moda mas¬culina do sudoeste do Paraná. 2006. Disponível em: http://www.sinvespar.com.br. Acesso em: 15 abr. 2010.

TREPTOW, Dóris. Inventando moda: planejamento de coleção. Brusque: Dóris Treptow, 2005.

Downloads

Publicado

2019-08-05

Como Citar

MESACASA, A.; DA CUNHA, M. A. A. Desenvolvimento de produtos de moda a partir de resíduos têxteis: um estudo na cidade de Pato Branco - PR. DAPesquisa, Florianópolis, v. 14, n. 23, p. 066-087, 2019. DOI: 10.5965/1808312914232019066. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/1808312914232019066. Acesso em: 24 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos