Anotações sobre o Tristão no Fauno: dois prelúdios ao pós-tonal

Autores

  • Acácio Tadeu de Camargo Piedade Udesc

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312903052008735

Palavras-chave:

Acorde Tristão, Wagner, Debussy, Análise Musical

Resumo

A proposta deste artigo é comentar uma homologia estrutural que se dá nos primeiros compassos de duas obras fundamentais da história da música européia: o prelúdio da ópera Tristan und Isolde, de Richard Wagner, e o Prélude à l’après-midi d’un faune, de Claude Debussy. Inicialmente, uma breve discussão sobre o chamado acorde “tristão” conduz a uma apresentação da referida homologia, após o que seguem comentários e discussões. O objetivo não é apresentar uma nova interpretação do acorde “tristão”, mas sim comentar, sob o ponto de vista de uma musicologia que absorve ou é absorvida pela análise, o diálogo entre as obras elas mesmas e sua forma furtiva para a análise, porém constitutiva na história da música.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-08-14

Como Citar

PIEDADE, A. T. de C. Anotações sobre o Tristão no Fauno: dois prelúdios ao pós-tonal. DAPesquisa, Florianópolis, v. 3, n. 5, p. 735-750, 2019. DOI: 10.5965/1808312903052008735. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/15581. Acesso em: 1 ago. 2021.

Edição

Seção

Música