A improvisação no choro História e reflexão

Autores

  • Paula Veneziano Valente Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312905072010281

Palavras-chave:

improvisação, música popular brasileira, choro

Resumo

Este artigo tem como tema principal a improvisação no choro, importante gênero da música brasileira. Primeiramente apresentamos um breve panorama deste procedimento, assinalando as divergências a respeito da questão expressadas nas afirmações dos estudiosos do tema. Outro assunto observado é o ambiente descontraído do choro e a liberdade de interpretação dos músicos, assim como a tradição oral, a essência da transmissão da memória do choro. A seguir ressaltamos a importante questão da prática dos músicos tocarem “de ouvido”, o impasse dessa liberdade dentro dos estúdios de gravação e a indústria fonográfica como agente limitador dessa liberdade. No final do artigo abordamos o termo conhecido pelo nome de “baixaria” - procedimento utilizado desde as origens do choro – como importante influência na caracterização do gênero e na improvisação. Nosso objetivo é esclarecer o aspecto histórico da improvisação no choro para que este possa ser utilizado pelos músicos/improvisadores com maior clareza e entendimento. Concluímos que o choro sempre se valeu do improviso em graus variados e em funções específicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-10-31

Como Citar

VENEZIANO VALENTE, P. A improvisação no choro História e reflexão. DAPesquisa, Florianópolis, v. 5, n. 7, p. 281-292, 2018. DOI: 10.5965/1808312905072010281. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/14092. Acesso em: 1 dez. 2021.

Edição

Seção

Música