Experiência de fluxo e prática instrumental: dois estudos de caso

Autores

  • Rosane Cardoso de Araújo Universidade Federal do Paraná
  • Margaret Amaral de Andrade Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP)

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312906082011553

Palavras-chave:

prática musical, teoria do fluxo, otimização da performance, motivação na performance

Resumo

No presente artigo são apresentados dois estudos de caso sobre as práticas musicais de dois músicos com vivências em contextos distintos, tendo como base a Teoria do fluxo (Flow Theory) de Csikszentmihalyi. O “estado de fluxo” é uma experiência na qual o prazer no desenvolvimento de determinada atividade é proporcionado por meio do equilíbrio entre as habilidades do sujeito e o nível dos desafios enfrentados, a ponto de gerar um alto grau de concentração e satisfação pessoal. O objetivo geral para esta pesquisa foi verificar, nas situações de prática musical dos músicos participantes, a presença de elementos constituintes da experiência de fluxo, como a emoção, concentração, organização da prática (estabelecimento de metas). Os resultados deste estudo apontaram para a relevância dos processos auto-regulatórios como componentes essenciais da otimização da performance, que direcionam a atenção, e geram a concentração, favorecendo a vivência do fluxo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-10-25

Como Citar

ARAÚJO, R. C. de; ANDRADE, M. A. de. Experiência de fluxo e prática instrumental: dois estudos de caso. DAPesquisa, Florianópolis, v. 6, n. 8, p. 553-563, 2018. DOI: 10.5965/1808312906082011553. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/14034. Acesso em: 30 jul. 2021.

Edição

Seção

Música