As fugas para piano de Anton Reicha, uma visão de futuro

Autores

  • Marcos Pablo Dalmacio Udesc

DOI:

https://doi.org/10.5965/1808312907092012353

Palavras-chave:

Reicha, piano, fuga

Resumo

Neste artigo se trata das fugas para piano do compositor checo Anton Reicha (1770-1836), ilustrando suas inovações de escrita fugal desenvolvidas a começos do século XIX, a partir de uma das fugas da coleção de 36. O objetivo é dar a conhecer uma obra esquecida de um compositor pouco frequentado do repertório, que teve uma grande importância e influência, tendo sido professor no conservatório de Paris desde 1818 até sua morte em 1836. Para mostrar de forma mais efetiva a originalidade deste compositor, decidiu-se por começar o artigo a partir de uma sucinta análise de uma das fugas, mostrando só depois o contexto da sua criação e considerações gerais. É importante salientar a ausência de qualquer material bibliográfico ou estudo acerca deste compositor e sua obra no idioma português, de forma que este artigo pretende ser uma introdução para despertar o possível interesse em aprofundar estudos acerca de Anton Reicha.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-10-23

Como Citar

DALMACIO, M. P. As fugas para piano de Anton Reicha, uma visão de futuro. DAPesquisa, Florianópolis, v. 7, n. 9, p. 353-365, 2018. DOI: 10.5965/1808312907092012353. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/dapesquisa/article/view/13968. Acesso em: 3 ago. 2021.

Edição

Seção

Música