Sociedade, Estado e Religião: Secularismo e Laicidade e a (ex) inclusão da questão de gênero nas escolas

Autores

  • Karla Samara Santos Sousa Universidade Federal da Paraíba
  • Glício Freire Andrade Júnior Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984317813022017154

Palavras-chave:

Educação, Secularismo, Laicidade, Ensino, Gênero,

Resumo

Até que ponto sociedade, Estado e religião se entrelaçam? Essa é uma pergunta que muitos fazem em tempos tempestuosos como os nossos. A relação entre sociedade, Estado e religião, considerada ainda um dos marcos fulcrais dos tempos modernos, aparece, sobretudo, em termos de secularismo e laicidade. De modo geral, o secularismo ou a teoria da secularização discute a perda ou saída da religião da esfera pública, principalmente enquanto instância reguladora da vida social e política. Por seu turno, a ideia da laicidade preconiza a existência de um Estado neutro, não confessional que, em vista disso, trata todas as expressões religiosas com isonomia. Outra premissa importante do Estado que se assume laico é não permitir que interesses de âmbito religioso possam interferir no campo político, o que inclui o seio educacional. Na esteira desses apontamentos, este ensaio buscar analisar como essas duas concepções, secularismo e laicidade, são postas no contexto educativo. Para tanto, vislumbramos um ponto em específico: a negativa dos discursos religiosos “tradicionais” em torno da inserção da ideologia de gênero nas escolas públicas. Constata-se que embora tenhamos registros legais resguardem a total ‘igualdade’ entre as pessoas, na prática o quadro mostra-se controverso, pois parece desafiador, em termos de sexualidade, não só na esfera religiosa, mas na própria escola, lidar com o diferente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karla Samara Santos Sousa, Universidade Federal da Paraíba

Karla Samara dos Santos Sousa: licenciada em filosofia, mestre em Ciências das Religiões, atualmente doutoranda em Ciências das Religiões pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências das Religiões - UFPB.

Glício Freire Andrade Júnior, Universidade Federal da Paraíba

Glicio Freire de Andrade Júnior. Licenciado em História e Ciências das Religiões, atualmente mestrando em Ciências das Religiões pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências das Religiões - UFPB.

Referências

AMARAL, Walter Valdevino. No princípio criou Deus...: Relações entre gênero e religião. Paralellus: Revista Eletrônica em Ciências da Religião – UNICAP. V. 6, n. 12, Janeiro/Junho 2015.

AZEVEDO, Cristiane. A procura do conceito de Religio: entre Religere e Religare. Religare. V. 8, n. 2. 90-96. Março 2010.

BLANCARTE, Roberto. O porquê de um Estado laico. In: LOREA, Roberto Arriada. Em defesa das liberdades laicas. Porto Alegre: Livraria do Advogado Editora, 2008.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil (1988). Brasília: Senado Federal, 2012.

__________. LDB: Lei de diretrizes e bases da educação nacional. 9. ed. – Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2014.

__________. Plano Nacional de Educação 2014-2024. Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2014.

__________. Parâmetros curriculares nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1997.

BRITZMAN, D. O que é essa coisa chamada amor: identidade homossexual, educação e currículo. Educação & Realidade. Porto Alegre, v. 21, n. 1, p. 71-96, jan./jun. 1996

CASANOVA, José. Reconsiderar la Secularización: Una perspectiva comparada mundial. Revista Académica de Relaciones Internacionales, Madri, n. 7, nov. 2007. Disponível em: http://www.relacionesinternacionales.info. Acesso em: 20 de julho de 2016.

CASSAMANO, M. A. Política e religião: o Estado laico e a liberdade religiosa à luz do constitucionalismo brasileiro. 2006. Tese (Doutorado em Direito, Estado e Sociedade). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2006.

CNBB. Nota do regional Sul 3 sobre riscos da Ideologia de Gênero. Disponível em: http://arquidiocese-pa.org.br/wordpress/2015/06/nota-do-regional-sul-3-sobre-riscos-da-ideologia-de-genero/. Acesso em 03 de agosto de 2016.

FOUCAULT, M. História da Sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Paz e Terra 2014.

GUERRIERO, Silas. Novos movimentos religiosos: o quadro religioso. São Paulo: Paulinas, 2006.

HERVIEU-LÉGER, Daniele. O peregrino e o convertido – a religião em movimento. Petrópolis: Vozes, 2008.

KANT, Immanuel. Prefácio à primeira edição da crítica da razão pura. In: Textos Seletos. Trad. Raimundo Vier. 3ª ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2005.

JUNQUEIRA, Sérgio. O processo de escolarização do Ensino Religioso no Brasil. Petrópolis. Vozes, 2002.

LINS, Beatriz Accioly; MACHADO, Bernardo F; ESCOURA, Michele. Diferentes, não iguais: a questão de gênero na escola. São Paulo: Reviravolta, 2016.

LOURO, Guacira Lopes. Um corpo estranho – ensaios sobre sexualidade e teoria queer. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

LUCAS-HERNANDES. Filosofia de la religion. Madrid: Biblioteca de autores cristianos, 1999.

MARRAMAO, Giacomo. Céu e terra: genealogia da secularização. São Paulo: Unesp, 1995.

MESQUITA, Daniele Trindade; PERUCCHI, Juliana. Não apenas em nome de Deus: discursos religiosos sobre homossexualidade. Psicologia & Sociedade. n. 28 (1). Janeiro 2016.

ORO, Ari Pedro. A laicidade na América Latina: uma apreciação antropológica. In:

LOREA, Roberto (org.). Em defesa das liberdades laicas. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2008. p. 81-96.

PIERUCCI, Antônio Flávio. De olho na modernidade religiosa. Tempo social, revista de sociologia da USP, São Paulo, n.2, v. 20, p. 9-16, nov. 2008.

______________________. Reencantamento e dessecularização: a próposito do auto engano e sociologia da religião. Revista novos estudos CEBRAP. São Paulo, n. 49, p. 99-117, nov. 1997.

PONTIFÍCIO CONSELHO “JUSTIÇA E PAZ”, Compêndio da Doutrina Social da Igreja. São Paulo, Paulinas, 2005, n. 108.

PAULA; Marilene BARTELT, Dawid. Prefácio In: VITAL, C; LOPES, P. V. Religião e política: uma análise da atuação de parlamentares evangélicos sobre direitos das mulheres e de LGBTs no Brasil. Rio de Janeiro: Fundação Heinrich Böll, 2013.

SCOTT, Joan. Gênero: uma Categoria Útil de Análise Histórica. Educação e Realidade. Porto Alegre, n. 2, v. 20, p 71-99, jul./dez. 1995.

SOUSA, Karla Samara Santos; ANDRADE JÚNIOR, Glício Freire. Deus ou Deuses: a pluralidade religiosa e seus desafios. In: SILVEIRA, Ronie Alexsandro Teles; LOPES, Marcos Carvalho. A religiosidade brasileira e a filosofia. Porto Alegre: Editora Fi, 2016.

TAYRLON, Charles. Uma era secular. São Leopoldo: Usininos, 2010.

VITAL, C; LOPES, P. V. Religião e política: uma análise da atuação de parlamentares evangélicos sobre direitos das mulheres e de LGBTs no Brasil. Rio de Janeiro: Fundação Heinrich Böll, 2013.

Downloads

Publicado

01-08-2017

Como Citar

SANTOS SOUSA, Karla Samara; ANDRADE JÚNIOR, Glício Freire. Sociedade, Estado e Religião: Secularismo e Laicidade e a (ex) inclusão da questão de gênero nas escolas. Revista Educação, Artes e Inclusão, Florianópolis, v. 13, n. 2, p. 154–178, 2017. DOI: 10.5965/1984317813022017154. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/arteinclusao/article/view/8580. Acesso em: 21 maio. 2024.