O tato, a audiodescrição e o teatro: quando as mãos desvendam os elementos da cena teatral

Autores

  • Anna Karolina Alves do Nascimento Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN
  • Jefferson Fernandes Alves Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN

Palavras-chave:

Educação, Audiodescrição, Deficiência Visual, Artes, Exploração Tátil,

Resumo

O presente artigo apresenta como referência os estudos de Violante (2015) e Santiago (2015) – que abordam a exploração tátil como procedimento complementar de acessibilidade teatral – e procura enfocar a experiência tátil desencadeada no processo de audiodescrição (AD) da peça teatral De Janelas e Luas. Assumindo como a abordagem metodológica a pesquisa de intervenção em uma perspectiva bakhtiniana, explora dois contextos investigativos, nos quais realiza a acessibilidade do espetáculo para pessoas com e sem deficiência visual: o auditório do Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (NEI/CAp/UFRN) e uma sala de aula do segundo ano do Ensino Médio de uma escola da rede estadual, situada em Natal/RN. Esse enfoque permitiu compreender os procedimentos de tatibilidade e de audibilidade como formas semióticas de provocar as matrizes das visualidades inerentes ao espetáculo teatral, ampliando, com isso, a compreensão do teatro como arte do encontro, na medida em que as pessoas com deficiência visual tocam e são tocadas pela cena.

Biografia do Autor

Anna Karolina Alves do Nascimento, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN

Graduada em Pedagogia pela UFRN. Mestrado em Educação pela UFRN. Educadora Infantil do Município de Natal/RN.

Jefferson Fernandes Alves, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1991), mestrado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1997), doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2004) e pós-doutorado . Professor Adjunto do Departamento de Práticas Educativas e Currículo, do Centro de Educação/UFRN e do Programa de Pós-Graduação em Educação/UFRN.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Estética da Criação Verbal. São Paulo. Martins Fontes, 2003.

BAVCAR, Evgen. Mediação educativa como contraponto. São Paulo: Transmuseu, 2013. Disponível em: <http://mam.org.br/wp-content/uploads/2017/03/transmuseu-2013-EvgenBavcar2.pdf>. Acesso em: 12 maio 2017.

BRUN, Jean. A mão e o espírito. Tradução de Mário Rui Almeida Matos. Rio de Janeiro: Edições 70, 1991.

DESGRANGES, Flávio. A pedagogia do espectador. São Paulo: Hucitec, 2003.

DESGRANGES, Flávio. A pedagogia do teatro: provocação e dialogismo. 3. ed. São Paulo: Hucitec, 2011.

JOBIM E SOUZA, Solange. Mikhail Bakhtin e as Ciências Humanas: sobre o ato de pesquisar. In: FREITAS, Maria Teresa de Assunção (Org.). Escola, tecnologias digitais e cinema. 1. ed. Juiz de Fora: UFJF, 2011. p. 35-44.

LANDOWSKI, Erin. Para uma semiótica sensível. Revista Educação e Realidade, v. 30, n. 2, p. 93-106, jul./dez. 2005.

LARROSA, Jorge. Tremores: escritos sobre experiência. Tradução de Cristina Antunes, João Wanderley Geraldi. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.

NEVES, Josélia. Guia de audiodescrição – imagens que se ouvem. Leiria: Instituto Nacional de Reabilitação e Instituto Politécnico de Leiria, 2011.

PUPO, Maria Lúcia de Souza Barros. Para alimentar o desejo de teatro. 1. ed. São Paulo: Hucitec, 2015.

SANTIAGO, Sandra Maria Sanches Alves. Audiodescrição em contexto de teatro em Portugal. 2015. 136f. Dissertação (Mestrado em Tradução e Serviços Linguísticos) – Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Porto, Portugal, 2015.

SOUZA, Mayra Montenegro de. O ator que canta um conto: a manipulação de parâmetros musicais na voz do ator. 2012. 143f. Dissertação (Mestrado em Artes Cênicas) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012a.

SOUZA, Mayra Montenegro de. Sinopse do espetáculo De Janelas e Luas. Natal: Estúdio P, 2012b.

TOJAL, Amanda Pinto da Fonseca. Políticas Públicas Culturais de Inclusão de Públicos Especiais em Museus. 2007. 322f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação, Àrea de Concentração: Cultura e Informação) – Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

VIOLANTE, Marta Sofia S. de Sousa. Audiodescrição para pessoas com incapacidade visual em peças de teatro. Dissertação (Mestrado em Comunicação Acessível) – Escola Superior de Educação e Ciências Sociais, Instituto Politécnico de Leiria, Leiria, Portugal, 2015.

VOLOCHINOV, Valentin. Marxismo e Filosofia da Linguagem. Tradução de Sheila Grilo e Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Editora 34, 2017.

Downloads

Publicado

2018-07-01