Dennis Gray e a formação em dança na cidade de Fortaleza

Autores

Palavras-chave:

Escola Dennis Gray, Formação em Dança, Ensino de Dança,

Resumo

Este artigo discute o trabalho de Dennis Gray na Escola de Dança do Serviço Social da Indústria (SESI), na cidade de Fortaleza, no período de 1974 a 1977. A pesquisa objetivou compreender o papel dessa escola (SESI/Dennis Gray) na formação em dança de seus egressos. O estudo é uma pesquisa histórica sobre Educação e Arte, no âmbito da Dança, na qual utilizamos como método a História Oral Híbrida. Como métodos de coleta de dados, utilizamos fontes orais, iconográficas e registros de dois jornais: O Povo e o Diário do Nordeste. Os dados e achados da investigação demonstram que o trabalho de Dennis Grayfoi um marco na história da dança de Fortaleza, por se tratar da primeira proposta de formação profissional de bailarinos na cidade. Na proposta havia uma preocupação de oferta de uma formação voltada para as técnicas de dança clássica e moderna, métodos bastante difundidos na década de 1970 em nível de Brasil. Sob esse aspecto, a experiência do SESI foi a primeira ação que provocou novos olhares na dança enquanto profissão em Fortaleza. Evidenciando esse fato, a investigação demonstra que vários egressos da Escola se tornaram profissionais, apesar de seu pouco tempo de funcionamento.

Biografia do Autor

Jacqueline Rodrigues Peixoto, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - IFCE

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará (UECE), com Estágio de doutoramento na Faculdade de Motricidade Humana, da Universidade de Lisboa (Portugal). Mestra em Educação no Programa de Pesquisa em Educação (PPGE), pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Graduada em Artes Cênicas, pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE ) e Pedagogia, pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Artista e Professora nas áreas de Arte, Educação e Consciência corporal com experiência na Educação Básica e no Ensino Superior (Graduação e Pós-Graduação). Membro do Grupo de Pesquisa: IARTEH (Investigação em Ensino e História da Arte - UECE). Tem experiência na área de Artes e Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Ensino e Formação em Arte (Dança e Teatro), Formação do professor, Corpo, (Auto) formação.

José Albio Moreira de Sales, Universidade Estadual do Ceará - UECE

Doutor em História com tese sobre História da Arte pela Universidade Federal de Pernambuco (2001) e estágio de pós-doutorado em Ciências da Educação na Universidade do Porto em Portugal (2009). Mestre em Desenvolvimento Urbano e Regional pela Universidade Federal de Pernambuco (1996), Bacharel em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Ceará (1991) e Licenciado em Arte e Educação pela Faculdade Integrada da Grande Fortaleza (2013). Atualmente é Professor Associado da Universidade Estadual do Ceará. Pesquisador das áreas de Educação e Artes com experiência nas seguintes temáticas: ensino de arte; história da arte;arquitetura escolar; arte e patrimônio; vídeo e arte digital.

Ângela Maria Bessa Linhares, Universidade Federal do Ceará - UFC

Possui graduação em Letras pela Universidade Federal do Ceará (1984), mestrado em Educação pela Universidade Federal do Ceará (1996) e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Ceará (2001). Atualmente é professor titular da Universidade Federal do Ceará, assessora pedagógica da Associação de Corais Infantis Um Canto Em Cada Canto; participante como dramaturga do Grupo Formosura de Teatro e do Vidança Cia. de Dança do Ceará; participa como docente do Mestrado em Saúde Pública da Faculdade de Medicina da UFC e é membro da Articulação Nacional de Educação Popular Em Saúde e do conselho consultivo do Instituto Terramar. Sua experiência na área de Educação possui ênfase em Educação Permanente, atuando principalmente nos seguintes temas: movimentos sociais, educação popular e escola (eixo ao qual se vincula no Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, da Faculdade de Educação da UFC); educação espírita; saúde e educação; arte e educação e ciências ambientais.

Maria Socorro Lucena Lima, Universidade Estadual do Ceará - UECE

Doutora em Educação na área de Didática, Teorias de Ensino e Práticas Escolares pela Universidade de São Paulo - USP (2001) com Pós-doutorado em Educação junto ao Departamento de Metodologia de Ensino e Educação Comparada na Universidade de São Paulo-USP (2007), com Estágio na Universidade do Minho-Portugal. Mestre em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará - UFC (1995), Graduada em Letras (1971) e em Pedagogia (1978) pela Universidade Regional do Cariri - URCA. Integra o quadro de pesquisadores do Programa de Pós-Graduação em Educação-PPGE da Universidade Estadual Estadual - UECE, na linha Docência no Ensino Superior e na Educação Básica. Professora Visitante da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - UNILAB. Pertence ao Grupo de Estudos e Pesquisas em Formação de Educadores - GEPEFE. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Didática e Estágio Curricular Supervisionado, trabalho docente, práticas escolares, docência no ensino superior e formação continua e professores.

 

Referências

ALBERTI, Verena. Histórias dentro da História. In: PINSKY, Bassanezy Carla, et al. Fontes Históricas. 2ª ed. São Paulo: Contexto, 2010,p 155-202 .

BARBOSA, Ana Mae. Tópicos utópicos.Belo Horizonte: C/Arte, 1998.

BENJAMIN, Walter. Sobre o conceito de história. In: _____Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. 3ª ed. Trad. Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense,1987, p.222 -232 , (Obras escolhidas; v. 1)

FOUCAULT, Michel. Os corpos dóceis. In: _____ Vigiar e punir. Trad. Raquel Ramalhete. Petrópolis:Vozes, 1987. p. 117-142.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 1982.

_____.A pedagogia da autonomia:saberes necessários à prática educativa. 37ª. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção leitura).

GADELHA, Rosa Primo. A Dança possível: as ligações do corpo na cena. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora Ltda, 2006.

GADOTTI. Moacir. A boniteza de um sonho: ensinar e aprender com sentido. Novo Hamburgo: Feevale, 2003.

GIL, José. Movimento total: O corpo e a dança. São Paulo: Iluminuras, 2004.

JOSSO, Marie-Cristine. Experiências de vida e formação. Trad. José Claudino e Júlia Ferreira. São Paulo: Cortez, 2004.

JORNAL O POVO. Fortaleza, 02 fev. 1974.

_____. Fortaleza, 17 dez. 1977.

LARROSA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação. nº.19. Rio de Janeiro. jan./abr . 2002, p. 20-28.

LOZANO, Jorge Eduardo Aceves. Prática e estilos de pesquisa na história oral contemporânea. In: FERREIRA, Marieta de Moraes (coord.) Usos e abusos da história oral.7ª ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005. p. 15-25

MARQUES, Isabel. O Balé e a favela. Disponível em: <http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=6413>. 2003. Acesso em: 26 set. 2013.

_____.Linguagem da dança: Arte e ensino. São Paulo: Digitexto, 2010.

_____; BRAZIL, Fábio. Arte em questões. São Paulo: Digitexto, 2012.

MEIHY, José Carlos Sebe Bom; RIBEIRO, Suzana L. Salgado. Guia prático de história oral: para empresas, universidades, comunidades, famílias. São Paulo: Contexto, 2011.

PORTINARI, Maribel. Dennis Gray: eterno em cena. Rio de Janeiro: FUNARTE, Fundação Teatro Municipal do Rio de Janeiro, 2001.

ROCHA, Thereza. Dança e Pensamento. Comunicação pessoal, 2007.

RUMMEL, F. Introdução aos procedimentos de pesquisa em educação. Trad. de Jurema Alcides Cunha. Porto Alegre: Globo, 2002.

SPINOZA, Benedictus de. Ética. 2ª ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.

THOMPSON, Paul. A voz do passado: história oral. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

THOMSON, Alistair. Recompondo a memória: questões sobre a relação entre a história oral e as memórias. In: ANTONACCI, Maria Antonieta e PERELMUTTER, Daisy (Orgs.). Projeto História: ética e história oral. São Paulo: PUC/SP, abr.1997, v.15, p. 51-84.

WARSCHAUER, Cecília. Rodas em rede: oportunidades formativas fora e dentro da escola. Rio de Janeiro: Paz e terra, 2001.

Downloads

Publicado

2018-07-01