A iluminação cênica como dispositivo da experiência cinestésica

Marina Souza Lobo Guzzo, Dolores Galindo, Daniele Milioli

Resumo


Este artigo pretende evidenciar a luz e as tecnologias de iluminação cênica como um dispositivo capaz de modificar e contribuir para a experiência cinestésica nas artes da cena, aqui entendida como percepção do movimento. A partir de uma cartografia pelo tema nas artes, especificamente na dança e no circo e do avanço das tecnologia de iluminação, desde o final do século XIX até os dias de hoje, pretende-se estabelecer uma relação com o ato-perceptivo proposto por Gilles Deleuze e Félix Guattari e o aparato tecnológico da cena, evidenciando os mecanismos de iluminação como parte central para a experiência cinestésica dos artistas e do público.



Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/1414573101372020182



Direitos autorais 2020 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

    

 

Indexadores

   

       


Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas - Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) - Centro de Artes (CEART) - Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas - (PPGT) – E-ISSN: 2358.6958 - Endereço: Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, Centro de Artes - Av. Madre Benvenuta, 2007, Itacorubi. Florianópolis. SC, Brasil. CEP: 88.035-001 – E-mail: urdimento.ceart@udesc.br

Licença Creative Commons

  Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.