A Modelagem Digital do Timbre da Viola Caipira como Fundamento para a Composição de Bestiário III

Rodolfo Nogueira Coelho de Souza

Resumo


Numa perspectiva parcial, este é um relato de experimentos visando produzir a síntese de sons semelhantes aos da viola caipira, empregando variações do método Karplus-Strong. Esse método de síntese sonora baseia-se em filas de atraso (delay-lines) e implementa o modelo de guias de onda (waveguides). Nesse sentido trata-se de um estudo de modelagem física no sentido clássico. As variantes desenvolvidas tiveram como ponto de partida os algoritmos de Lazzarini et all (2016) e Mikelson (2000). Numa perspectiva ampliada, o estudo buscou incorporar ao modelo simulações outras características acústicas do instrumento, como o choque de cordas duplas, os componentes modais, os formantes e a ressonância do corpo do instrumento. O algoritmo híbrido resultante incorporou uma variedade de outros métodos, como a síntese por soma de ondas senoidais e resíduo de ruído de Serra (1997) e a técnica FOF (Clarke 2000). A pesquisa de Paiva (2017) forneceu os valores experimentais usados na parametrização desse modelo. Os resultados foram aplicados na composição de Bestiário III para violão e sons eletrônicos gerados com esse modelo da viola caipira. A matriz de alturas e as proporções de complexos rítmicos foram livremente inspiradas na análise espectral da viola por Paiva (2017).

Texto completo:

PDF

Referências


COELHO DE SOUZA, Rodolfo. 2005. The use of Brazilian folk instrument sounds in a concerto for computer and orchestra. Organised Sound. Vol.10, p. 31-36. Leicester: Cambridge University Press.

COELHO DE SOUZA, Rodolfo. 2011. Um modelo de Kalimba em Csound usado em O Livro dos Sons. Música Hodie, v. 11, p. 87-102.

COELHO DE SOUZA, Rodolfo. 2019. Harmonic Perception and Voice Leading Spaces of Set Classes Related by Unordered Interval Classes. Musica Theorica v.3, n.2, p.46-85.

CLARKE, M. 2000. “FOF and FOG Synthisis in Csound”. In: The Csound Book: Perspectives in Software Synthesis, Sound Design, Signal Processing and Programming. Boulanger, R. (Editor). Cambridge, MA: The MIT Press.

CORRÊA, Roberto Nunes. 2014. Viola caipira: das práticas populares à escritura da arte. Tese de doutorado. Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo.

DE POLI, G. ; ROCCHESSO, D. 1998. “Physically Based Sound Modelling”. Organised Sound Vol. 3(1), p.61-76. Leicester: Cambridge University Press.

FLETCHER, N; ROSSING, T. 1998. The Physics of Musical Instruments. 2nd Ed. New York: Springer.

HENRIQUE, Luís L. 2004. Instrumentos Musicais. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

KARPLUS, K.; STRONG, A. 1983. Digital synthesis of plucked string and drum timbres. Computer Music Journal, Vol. 7, No. 2.

KELLER, Damián; FERNEYHOUGH, Brian. 2004. Analysis by Modeling: Xenakis’s ST/10-1 080262. Journal of New Music Research Vol. 33, No. 2, pp. 161–171.

LAZZARINI, V; YI, S.; FFITCH, J.; HEINTZ, J.; BRANDTSEGG, O.; McCURDY, I. 2016. Csound: a sound and music computing system. Cham, Switzweland: Springer.

LOY, Gareth. 2007. Musimathics: The Mathematical Foundations of Music, Vol.2. Cambridge, MA: The MIT Press.

MIKELSON, H. 2000. “Mathematical Modeling with Csound: From Waveguides to Caos”. In: The Csound Book: Perspectives in Software Synthesis, Sound Design, Signal Processing and Programming. Boulanger, R. (Editor). Cambridge, MA: The MIT Press.

PAIVA, G. O. 2017. Vibroacoustic characterization and sound synthesis of the viola caipira. Tese de doutorado. Faculdade de Engenharia Mecânica da UNICAMP.

SERRA, Xavier. 1997. “Musical Sound Modeling with Sinusoids Plus Noise”. In: Curtis Roads (editor), Musical Signal Processing. Lisse: Swets & Zeitlinger.

SMITH III, Julius O. 2010. Physical Audio Signal Processing: for virtual musical instruments and digital audio effects. Stanford: W3K Publishing.




DOI: http://dx.doi.org/10.5965/2525530404012019166

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores, diretórios e bases de dados

                       

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.