Educação, infância e nacionalismo: uma abordagem a partir das cartilhas escolares “Getúlio Vargas para crianças” e “Getúlio Vargas: o amigo das crianças”

Zenaide Inês Schmitz, Miguel Ângelo Silva da Costa

Resumo


O presente artigo discute as cartilhas escolares como fontes de leitura e de difusão do nacionalismo no contexto do Estado Novo, assim como a concepção de educação e de infância que delas pode emergir. Para dar conta desse objetivo, duas cartilhas são selecionadas: “Getúlio Vargas para crianças” (1942) e “Getúlio Vargas, amigo das crianças” (1940). A abordagem teórica e conceitual sobre o tema se ancora no horizonte teórico oferecido por Roger Chartier, sobretudo no que diz respeito às noções complementares de “representações” e “práticas” sociais. A análise realizada permite inferir que as cartilhas escolares refletem facetas significativas da relação entre nacionalismo e educação no período. De modo específico, revelam aspectos de um projeto político dedicado a difundir no imaginário infantil, princípios básicos da mentalidade que deu suporte ideológico ao regime varguista:  autoridade, hierarquia, ordem e patriotismo.

Palavras-chave: Cartilhas Escolares; Infância; Estado Novo; História da Educação.


Texto completo:

PDF


Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi
Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001
(48) (48) 3664-8585
revistalinhas@gmail.com