Entre uma pedagogia da assistência e uma pedagogia compensatória: Proposta pedagógica para o atendimento da criança em creche (1993)DOI: 10.5965/1984723814262013134

Danielle Marafon

Resumo


Este artigo objetiva discutir alguns aspectos do documento intitulado Proposta Pedagógica para o atendimento da criança em creche, organizado em 1993 pelo Ministério do Bem-Estar Social (MBES) e pela Legião Brasileira de Assistência (LBA), privilegiando uma abordagem da origem institucional dessa diretriz pedagógica, além de um enfoque sobre as concepções de educação da criança pequena, expostas nesse documento. A opção por tal proposta se deve ao fato de nela se encontrar o propósito de organizar a educação infantil sob uma ótica educativa, embora sua gestão aconteça sob a égide do MBES e LBA e sua orientação pedagógica sob a coordenação do Movimento Brasileiro de Alfabetização (Mobral), caracterizando-se por identidades conformadas pelo assistencialismo e pela educação compensatória, isto é, creche como compensação social e como preparação para o ingresso na escola. À luz da discussão da história dos intelectuais, é possível indicar que o lugar de enunciação ou a origem institucional da proposta pedagógica para o atendimento em creche assume uma dimensão que condiciona a aplicação e a aceitação dessas concepções, evidenciando que as teorias da infância e da educação da infância são ajustadas a vontades e a interesses próprios das políticas educacionais que orientam os agentes do aparato estatal.

Texto completo:

PDF


Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi
Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001
(48) (48) 3664-8585
revistalinhas@gmail.com