Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento <p>Periódico de Artes Cênicas do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas, do Centro de Artes da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc).<br /><strong>Periodicidade</strong>: Contínua<br /><strong>Ano de criação</strong>: 1997</p> <p> </p> pt-BR <p><strong>Declaração de Direito Autoral</strong><strong></strong></p><p>Os leitores são livres para transferir, imprimir e utilizar os artigos publicados na Revista, desde que haja sempre menção explícita ao(s) autor (es) e à <em>Urdimento</em>e que não haja qualquer alteração no trabalho original. Qualquer outro uso dos textos precisa ser aprovado pelo(s) autor (es) e pela Revista. Ao submeter um artigo à <em>Urdimento </em>e tê-lo aprovado os autores concordam em ceder, sem remuneração, os seguintes direitos à Revista: os direitos de primeira publicação e a permissão para que a Revista redistribua esse artigo e seus meta dados aos serviços de indexação e referência que seus editores julguem apropriados.</p><p> Este periódico utiliza uma <a href="http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR">Licença de Atribuição Creative Commons</a>– (CC BY 4.0)</p><p> </p> urdimento.ceart@udesc.br (Vera Collaço) portal.periodicos@udesc.br (Marcela Reinhardt de Souza) seg, 26 set 2022 17:44:55 -0300 OJS 3.2.1.1 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Uma crônica do encontro: entrevista com Barbara Heliodora em 2007 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21986 <p style="font-weight: 400;">O presente texto é uma entrevista com a professora, tradutora e crítica teatral Barbara Heliodora (1923-2015) realizada presencialmente em sua casa no Rio de Janeiro, em fevereiro de 2007, para uma revista americana. A entrevista pautou temas sobre o teatro carioca de 2007, o ensino das artes cênicas na universidade e modos de produção. Entendemos que se trata de um documento histórico e sua publicação se torna um resgate da memória do teatro carioca/brasileiro no período entre séculos.</p> Andrea Carvalho Stark Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21986 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Improvisação como lugar de descoberta e reinvenção em tempos de pandemia https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21809 <p style="font-weight: 400;">Nesta entrevista a improvisadora mineira Dudude Herrman fala sobre improvisação, sobre o projeto Decanto de Dança e improvisar para a tela. A entrevista foi feita com a artista via WhatsApp, uma vez que ainda estavámos vivenciando a pandemia do Covid-19. Teve por objetivo compreender como a artista e pesquisadora Herrmann compreende a improvisação e como esta foi acionada para a tela. A artista nos dá pistas valiosas nesta entrevista para entender sua relação com a improvisação.</p> Marcilio de Souza Vieira Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21809 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Tartufo https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22780 <p><em>Tartufo</em> foi o&nbsp; primeiro espetáculo publico dos alunos do curso de Educação Artística – Habilitação em Artes Cênicas. A primeira turma deste curso estreou com este texto de Molière, com direção de José Ronaldo Faleiro, no Teatro Álvaro de Carvalho, Florianópolis, em 21 de dezembro de 1989. A Editora-chefe e as/o Editoras/Editor Associadas/o da <em>Urdimento</em> decidiram que para festejar os 25 anos da <em>Urdimento </em>&nbsp;era relevante também relembrar e homenagear as bases fundadoras do curso de Artes Cênicas na UDESC, por isso a exposição das imagens, neste Ensaio Fotográfico, do primeiro trabalho público dos primeiros formandos em nosso curso de Artes Cênicas.</p> José Ronaldo Faleiro Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22780 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Editorial - Urdimento celebra 25 anos! https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22772 <p>Este Editorial relata às suas leitoras/leitores, de modo breve, as grandes transformações que vivenciou o periódico <em>Urdimento</em> - Revista de Estudos em Artes Cênicas nos seus 25 anos de existencia (1997-2022). É, portanto, uma homenagem a essa longa trajetória do periódico <em>Urdimento. </em></p> <p style="font-weight: 400;"> </p> André Carreira, Daiane Dordete, Brígida Miranda, Tereza Franzoni Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22772 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Editorial - Dossiê Temático: Corpo e(n)cena e (des)educação - Parte II https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22739 <p>O presente dossiê apresenta, em meio a uma série de perguntas e questões que constituem as pesquisas dos integrantes de seu comitê editorial, um escopo rico e fértil de discussões acadêmico-científicas escritas por pesquisadores interessados em articular relações entre Corpo e(n)cena e (des)educação.</p> Jean Carlos Gonçalves Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22739 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Editorial - Dossiê Temático: Produção de dramaturgia a partir do Sul - Perspectivas críticas de formação e criação https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22742 <div> <p class="Standard">Trata-se de apresentação do Dossiê Temático <span class="Fontepargpadro1"><em>Produção de dramaturgia a partir do Sul: perspectivas críticas de formação e criação</em></span>, com retomada de ementa de lançamento de sua proposta, em 2021, e breve exposição seguida de Sumário comentado sobre os textos que compõem o dossiê da Urdimento, v.2, n.44 (2022).</p> </div> Stephan Arnulf Baumgärtel, Elen de Medeiros, Victor Viviescas Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22742 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Urgência da pesquisa em educação e linguagens: investigar o corpo sob o prisma da(s) arte(s) https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22093 <p style="font-weight: 400;">Resenha do livro <em>Bakhtin e as artes do corpo</em>, organizado por Beth Brait e Jean Carlos Gonçalves. Esta obra constitui o terceiro volume da Coleção LiCorEs: Linguagem, Corpo, Estética. O volume contém uma apresentação elaborada por seus organizadores, seguida de cinco ensaios que trazem para o centro do debate noções, conceitos e reverberações das artes do corpo em diálogo com seus elementos discursivos e com os estudos bakhtinianos em uma perspectiva também aberta a outras vertentes do conhecimento.</p> <p> </p> Cristiane Wosniak Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22093 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 A ópera chinesa nos Estados Unidos https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22016 <p style="font-weight: 400;">Este artigo apresenta um panorama das óperas chinesas nos Estados Unidos da América. Em perspectiva histórica, destaca as primeiras montagens de espetáculos tradicionais a partir da chegada de imigrantes vindos de Guangdong para a Califórnia, no século XIX, e discute o desenvolvimento e a irradiação do gênero também nos palcos de Nova York, ao longo dos séculos seguintes. </p> Marvin Carlson; Esther Marinho Santana Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22016 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Diálogos entre a criação de vídeos cômicos no TikTok e o conceito de gag na palhaçaria https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22105 <p style="font-weight: 400;">O presente estudo teve por objetivo traçar um diálogo entre o processo de criação de vídeos cômicos no <em>TikTok</em> e o conceito da <em>gag </em>na palhaçaria, buscando refletir sobre as diferentes possibilidades de construção do efeito cômico no cruzamento entre as práticas da palhaçaria e dos vídeos curtos. Como ponto de partida fez-se uso de minha experiência com a criação de vídeos na plataforma, provocando-me questionamentos em torno do recurso da imitação – elemento característico da criação de vídeos curtos – e das diferentes versões produzidas por meio da apropriação de outras piadas. A partir de investigações teóricas, empreendeu-se na discussão sobre os conceitos da <em>gag</em>, do meme da <em>internet</em> e da comicidade para contextualizar o relato de três experimentos realizados pela palhaça Hipotenusa – de interpretação própria – buscando contribuir com os estudos sobre a criação cômica nos meios digitais.</p> Ana Cristina Vaz Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22105 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Jorge Andrade e a consagração de um monstro sagrado https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22189 <p style="font-weight: 400;">Este artigo foi concebido na pesquisa desenvolvida para a elaboração da tese de doutorado e tem como objetivo promover uma reflexão sobre o artigo que o dramaturgo Jorge Andrade publicou na <em>Revista Anhembi</em> nº 87 de fevereiro de 1958, onde descreve a excelência do trabalho de Cacilda Becker, principalmente na montagem de <em>Pega-Fogo</em>, espetáculo assistido pelo autor em 1950, colocando a atriz no patamar da genialidade dos monstros sagrados do teatro.</p> Antonio Gilberto Porto Ferreira Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22189 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Marcos na legitimação do Teatro para Jovens no Chile nos anos 2000 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21607 <div>Este artigo identifica feitos cruciais para o desenvolvimento do Teatro Para Audiências Jovens (TPAJ) no Chile da década de 2000. Apresenta-se uma visão sintética do TPAJ no Chile, reconhecendo, com base nas noções bourdianas, uma tensão entre objetivos educacionais e objetivos artísticos que implicou a deslegitimação deste tipo de criações. O artigo analisa entrevistas com importantes agentes do período para discutir como determinados marcos contribuíram para legitimar o TPAJ no campo teatral chileno, buscando um equilíbrio entre educação e arte e enfatizando o respeito à capacidade de seus públicos de ter experiências estéticas valiosas.</div> Catalina Villanueva, Héctor Ponce de la Fuente, Paulo Olivares, Camilo Rossel Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21607 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Entre o teatro e o cinema: o Teatro Municipal e o Clube Teatral Artur Azevedo em São João del-Rei - MG https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21760 <div> <p>Este artigo analisa as construções e transformações de tradicionais espaços teatrais por conta da introdução das exibições cinematográficas na cidade de São João del-Rei – MG, na primeira metade do século XX. Os edifícios tomados como amostras deste estudo são o Teatro Municipal, que iniciou suas atividades em 1893, e o teatro do Clube Teatral Artur Azevedo, inaugurado em 1951. Para a realização da presente análise, foram utilizados projetos arquitetônicos, fotografias, jornais e outros documentos de modo a promover um entendimento sobre os processos criativos materiais dos edifícios abordados, bem como de suas transformações.</p> </div> Cláudio José Guilarduci, Marcos Antônio Fernandes, Mateus de Carvalho Martins Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21760 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 O processo documental no espetáculo Mi Vida Después: a transformação da vivência em experiência https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21766 <p style="font-weight: 400;">O artigo propõe uma análise da peça <em>Mi Vida Después</em>, da encenadora argentina Lola Arias, considerando o modo como a combinação de elementos testemunhais, de representação e de apresentação de documentos estabelece sobreposições temporais no espetáculo. O tempo da ditadura militar argentina, vivido pelas atrizes e atores quando ainda crianças, é colocado em perspectiva com o tempo atual dos personagens adultos, configurando o tempo da representação propriamente dita. Esse jogo de temporalidades é analisado a partir do contraste entre as noções de “experiência” e “vivência” na obra de Walter Benjamin e, em especial, do conceito de “estrutura de sentimentos”, desenvolvido por Raymond Williams. Por fim, levando em conta essa sobreposição de temporalidades, são tecidas considerações sobre um espetáculo de treze anos atrás, criado no contexto cultural e social da Argentina, e se ele teria algo a dizer ao Brasil atual.</p> <p> </p> Ernesto Gomes Valença, Letícia Pavão Schinelo Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21766 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Atrizes no teatro amador de São Luís na primeira metade do século XX https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22077 <p style="font-weight: 400;">Objetivou-se com este artigo evidenciar nomes e perfis de atrizes do teatro amador de São Luís do começo do século XX. Essa temática se amparou na ausência de registros de nomes de mulheres nas sociedades dramáticas da cidade entre os anos de 1901 e 1919, observada na imprensa local. Contrário ao contexto anterior a 1920, a partir de então há uma difusão, nos jornais locais, de nomes de atrizes amadoras. Quem e quais eram os perfis cênicos das atrizes que desafiaram os dogmas sociais e se destacaram nos palcos do teatro amador de São Luís no começo do século XX? Esses nomes perdidos na história do teatro de São Luís foram arrolados a partir da pesquisa documental centrada nos jornais da época; uma vez que há um hiato neste tema até então. O caráter introdutório deste registro se coaduna à problemática macro verificada em diversos campos do conhecimento que tentam recuperar uma memória ou uma imagem suplantada na História por interesses de gênero e perspectivas morais.</p> Gilberto Martins, Bene Martins Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22077 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Coreografia da Histeria: corpos convulsivos e empoderamento feminino na cena paulista – Lobo https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21996 <div> <p class="BodyA"><span lang="PT">A partir da análise do espetáculo <em>Lobo</em>, de Carolina Bianchi e Cara de Cavalo, de 2018, a autora aponta a hipótese de que alguns trabalhos recentes da cena paulista, produzidos majoritariamente por mulheres, apresentam corpos convulsivos, cujas características os aproximam das descrições dos corpos histéricos, do final do século XIX e início do XX. O texto menciona outros quatro trabalhos para afirmar que há, nesse movimento criativo, um sinal de empoderamento feminino, de afirmação de seu “lugar de grito”. Por fim, a autora articula a sua experiência de espectadora a referências teóricas e artísticas diversas, incorporando na escrita, as impressões e o processo de registro daquilo que vê nas obras. Ademais, o estudo se baseia na espectação como metodologia e situa essa prática entre a recepção e a crítica. Referências exteriores ao campo especificamente cênico, especialmente à psicanálise, contribuem para a análise das ambivalências e ambiguidades colocadas em jogo.</span></p> </div> Juliana Martins Rodrigues de Moraes Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21996 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Cena, produção e moqueca: o teatro baiano contemporâneo do Dimenti (1998-2012) https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21007 <p style="font-weight: 400;">Este artigo buscou visibilizar parte da história recente das artes cênicas feitas na Bahia, em Salvador; abordando o caso particular do Dimenti (1998-2012), seus propósitos estéticos, práticas de ensaio e encenação – sua história. Por meio da descrição de seu itinerário de montagens, foi caracterizado um grupo de produção intensa, interessado num teatro em franco diálogo com outras linguagens. A partir da caracterização deste recorte no teatro baiano, entende-se que, no teatro feito no Nordeste, há muitos Nordestes – modos de encenação dos mais tradicionais aos mais experimentais, objetivos, modos de funcionamento e temáticas diversas – os quais injetam complexidade e dissenso nos modos pelos quais o teatro brasileiro se modernizou.</p> Lia da Rocha Lordelo Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21007 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Antonin Artaud, o México e os Raramuri: questões raciais e colonialismo nas viagens de Artaud pelo México https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21615 <p style="font-weight: 400;">A viagem de nove meses de Artaud através do México, geralmente tratada como uma nota de rodapé em sua biografia, precisa ser vista como sendo mais do que isso: foi um momento decisivo para os rumos de sua obra/vida. Para Jay Murphy (2017), haveria um Artaud antes e outro depois de sua jornada ao México, pois – mesmo que deixemos de lado sua “loucura” – podemos observar uma metamorfose profunda em seu trabalho, uma mudança paradigmática que engloba a evolução de um <em>Teatro da Crueldade</em> em direção ao conceito de <em>Corpo sem Órgãos</em>. Dentro deste contexto, este texto objetiva primeiramente, apresentar criticamente, em perspectiva pós-colonial, as intenções de Artaud ao buscar uma linguagem teatral primordial nos cânions mexicanos – seus limites e possibilidades; e, em segundo lugar, interrogar como as questões raciais foram problematizadas em tal busca e como elas reverberam através de seu trabalho e além, afetando e mudando profundamente o campo dos <em>Estudos em Teatro e Performance</em>.</p> Luciana da Costas Dias Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21615 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Cenografia expandida no Brasil – uma abordagem narrativa a partir do Sul https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22278 <p style="font-weight: 400;">A investigação das práticas cenográficas contemporâneas tem proporcionado uma efervescente e complexa arena para a criação, produção e teorização do fazer artístico, envolvendo diferentes disciplinas, procedimentos e modos de trabalho que extrapolam o próprio conceito de cenografia – como a direção e a dramaturgia. Entre as atuais inúmeras definições da cenografia, investigaremos o conceito de cenografia em campo expandido como ponto de partida para discutir o termo a partir de uma perspectiva do Sul, latino-americana, brasileira. Buscaremos analisar como as práticas expandidas e <em>site-specific</em> têm caracterizado uma espécie de identidade da escritura cênica <em>a partir do Sul</em>, utilizando exemplos de trabalhos realizados desde os anos 1960 até a atualidade, especialmente na cidade de São Paulo.</p> Renato Bolelli Rebouças Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22278 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Copeau e os laboratórios da infância: as brincadeiras de seus filhos, ou, melhor dizendo, le tout rond https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21895 <p style="font-weight: 400;">O projeto pedagógico de Jacques Copeau para a renovação da arte do ator e do teatro inspirou-se de diferentes fontes. Uma das mais importantes foi a infância, verdadeiro objeto de observação e de experimentação em pelo menos quatro ocasiões que aqui são designadas como “laboratórios da infância”. Neste texto, busca-se colocar em evidência o primeiro desses laboratórios, aquele que se refere ao conjunto de brincadeiras e jogos inventados pelos três filhos de Copeau e nomeado pelos mesmos como <em>le tout rond</em>. Constata-se então a importância do círculo familiar de Jacques Copeau em sua empreitada teatral, podendo-se observar uma rica dinâmica retroalimentativa entre vida e arte no contexto aqui retratado. </p> Rodrigo Cardoso Scalari Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21895 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Teatres da Decolonialidade https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/20851 <p>O estudo faz abordagem sobre a produção recente do teatro brasileiro, a partir da mostra de espetáculos <em>Verão Sem Censura</em> (2020), a fim de mapear traços de Decolonialidade que parecem se impor no panorama mais amplo. Propõe, então, como gesto criativo diante dessa cena que vem desafiando e confrontando princípios básicos do teatro, a emergência da palavra/conceito Teatre, historiando seus antecendentes sócio-culturais e observando seus modos poético-políticos de ação.</p> Rodrigo Carvalho Marques Dourado Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/20851 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 A vida é uma ópera feita de gestos: uma leitura brechtiana de Capitu https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21518 <p style="font-weight: 400;">O artigo coteja uma análise da gestualidade brechtiana como valor estético da microssérie <em>Capitu </em>(2008), de Luiz Fernando Carvalho. O intuito é aproximar, com as devidas congruências, a dimensão gestual do teatro épico de Brecht à ótica audiovisual da adaptação, cujo caminho de leitura comporta a tutela de contributos teóricos provenientes da Teoria do teatro, da Narratologia cinematográfica e dos Estudos da performance, na análise de cenas que melhor se alinham à perspectiva crítico-interpretativa adotada. Parte-se do alargamento da noção de gesto brechtiano, incidindo sobre a composição cênica, a metaficcionalidade e a <em>mise-en-scène.</em>Assim, a estética gestual é lida como um dos múltiplos componentes do amplo quadro de signos expressivos da linguagem polivalente da microssérie, que assimila diferentes dispositivos e combinações para ampliar os horizontes de sentido.</p> Saulo Lopes de Sousa, Antonio Marcos Vieira Sanseverino Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21518 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 A atuação de artistasprofessoras e artistasprofessores na (re)invenção do ato estético https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21567 <div> <p class="Standard">A atuação de artistasprofessoras e artistasprofessores no âmbito da educação básica tem revelado novas posturas para a compreensão do ato estético no fazer artístico e pedagógico, na dimensão da (re)invenção de uma poética de sala de aula. Nesta pesquisa, conceitos como ato artístico, ato docente, inacabamento e pensamento não-indiferente, foram trabalhados para compreender os processos de construção do ato estético, na perspectiva da Análise Dialógica do Discurso em Bakhtin. Foram analisados também, os dizeres de um artistaprofessor e um estudante sobre a singularização do sujeito nos processos artísticos em sala de aula e suas relações com os aspectos estéticos e culturais. Os resultados demonstraram que a organização das ações artísticas, provenientes de experimentos estéticos, os quais incluíram situações da vida cotidiana, da inter-relação entre pessoas, dos objetos, suas seleções e agrupamentos, foram fundamentais para sintetizar aspectos da criação artística ou da vida vivida.</p> </div> Adriana Teles de Souza Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21567 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Danças familiares pretas: Notas sobre a aprendizagem da Dança de São Gonçalo de Amarante https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21539 <p>Este artigo buscou compartilhar reflexões sobre a aprendizagem das danças familiares pretas. Para tanto, observou-se o processo de ensino-aprendizagem da Dança de São Gonçalo de Amarante, espécie de manifestação familiar produzida no povoado quilombola da Mussuca em Laranjeiras, Sergipe – Brasil. Partiu-se da questão “como as crianças aprendem a dançar a Dança de São Gonçalo no contexto familiar da Mussuca?”. Considerou-se que os fundamentos relativos à aprendizagem da Dança de São Gonçalo se baseiam em processos vinculados à prática empírica, à repetição e à experiência familiar. Além disso, estabeleceu-se apontamentos para a definição das danças familiares pretas e discutiu-se as práticas relacionadas à aprendizagem destas danças através de um estudo focado na Dança de São Gonçalo de Amarante.</p> Victor Hugo Neves de Oliveira Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21539 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Quando escrever é mover: por uma (des)educação performativa na escrita acadêmica https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21556 <p>Este relato de experiência refletiu sobre a construção de práticas de produção acadêmica contra hegemônicas no bojo das vivências de pesquisa em uma Universidade Pública. Ancoradas no corpo e nas subjetividades de quem escreve e lê como pressuposto para uma escrita estesiada, analisou-se experiências ancoradas no conceito de escrita performativa, relacionando-o à convocação de presença no corpo pela linguagem artística da performance a produzir (in)disciplinas para uma (des)educação. Pela ampliação da noção de escrita, tomando-a como experiência articulada a outras materialidades artísticas que possam operar de modo performativo, o texto moveu-se em busca do que pode vir a ser uma escrita acadêmica.</p> Adrianne Ogêda Guedes, Carolina Cony Dariano da Rosa, Virna da Silva Bemvenuto, Vitória da Silva Bemvenuto Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21556 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Notas sobre o Teatro do Oprimido nas universidades brasileiras: Possibilidades e impasses https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21523 <p>O artigo apresenta reflexões sobre a relação entre o Teatro do Oprimido (TO) e as universidades brasileiras. Após um breve panorama histórico, buscou-se proceder a uma abordagem dialética com o objetivo de discutir as implicações da presença do TO no meio acadêmico brasileiro. Considerando a literatura e as vozes de diversos pesquisadores, apontou-se os impasses e as possibilidades que emergem da presença de uma prática artística militante no ambiente universitário brasileiro.</p> Hayaldo Copque Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21523 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 O ator como encenador de si mesmo https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/20916 <p>Quando discutimos o trabalho do ator, costumamos colocar o foco naquilo que o ator faz ou como faz. Este artigo traz o foco da discussão para onde o ator faz o que faz. O que se pretende com isso é que o olhar sobre <em>onde</em> estamos constitui <em>o que</em> fazemos e <em>como</em> fazemos. Este <em>onde </em>é tanto o espaço físico do cenário, luz, arquitetura, quanto a concepção de uma encenação, as convenções teatrais, o universo dramatúrgico e poético onde mergulhamos para encontrar o rumo e o tom do trabalho. A reflexão deste <em>onde</em> acaba por borrar o limite entre o trabalho do ator e do encenador, pois impele o ator a assumir um lugar de escolha por tudo aquilo que o circunda, lugar de escolha que historicamente é destinado exclusivamente ao encenador.</p> Tiago Fortes Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/20916 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Entre a atriz e a performer: a visibilidade feminina construindo um corpo em arte https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21535 <p>Este artigo tem o interesse de compreender como pode acontecer a construção de um corpo em arte, nos possíveis limites entre uma atuação teatral e uma ação performática. Limita-se a explorar essa temática através de algumas vozes femininas inseridas no campo teatral e performático. O principal foco na investigação desses materiais se deu pela observação do trabalho corporal de mulheres, a partir de seus corpos em cena, objetivando uma visibilidade feminina e suas questões. Assim, usa-se como materiais de análise a peça <em>Tem alguém que nos odeia</em> – que engloba a representatividade lesbo-feminina –, e a performance intitulada <em>6 minutos</em>, que trata de questões a respeito do aborto.</p> Ronaldo Záphas, Isabela Augusto Rosa Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21535 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Entre como poética do acontecimento teatral https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21339 <div> <p class="Normal1">O presente texto reflete sobre a noção de entre como poética do acontecimento teatral. A partir das artes cênicas e da filosofia, o entre é compreendido neste trabalho como trama dos corpos e do acontecimento artístico, agindo como força relacional. O entre se apresenta como conflito e contágio, mas também como ponte extensiva e lugar tanto para os corpos (de atores e de espectadores), quanto para o acontecimento teatral.</p> </div> <p> </p> Angelene Lazzareti Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21339 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 O feminicídio como material: explorando a narrativa dramatúrgica https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22268 <p style="font-weight: 400;">Nesse artigo procuramos apresentar e problematizar duas questões relacionadas entre si. A primeira questão é referente às estratégias e dinâmicas para o ensino ou aperfeiçoamento da escrita teatral, isto é, uma contribuição para uma pedagogia da dramaturgia. A segunda questão se traduz na apresentação, seguida de comentários, de um fragmento de um texto que se deseja teatral. O texto em questão, <em>Hipólito</em>, encontra-se em processo de escrita e aqui apresentamos uma reflexão parcial sobre o processo de sua redação encaminhado por nós. Portanto, nosso artigo não apresenta conclusões finais, permanecendo em “aberto” até que o processo de escrita termine e possamos julgar melhor esse texto desde seu verdadeiro lugar de enunciação que é o espaço teatral.</p> Raquel Turco Zepka Senna, Walter Lima Torres Neto Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22268 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Uma mirada solar ao sul: relato do processo de criação da dramaturgia e encenação da peça de agitação Soledad https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22260 <p style="font-weight: 400;">Esse relato propôs a descrever e discutir o processo de criação da dramaturgia e encenação da peça <em>Soledad</em> sob a perspectiva do pensamento decolonial, registrando elementos que contribuem para propor processos criativos latino-americanos em uma mirada ao sul. A peça parte da história da militante e poeta Soledad Barrett Viedma, vítima da Ditadura militar brasileira, em 1973, e de histórias de mulheres insurgentes. Ao analisar o processo de criação de <em>Soledad</em>, o estudo identificou os caminhos de construção imagética e dramatúrgica, evidenciando as alegorias da peça.</p> Mariana Cesar Coral Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22260 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Expediente https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21971 <p>Apresenta o Corpo Editorial e Conselho de Pareceristas que comPõem a Urdimento v.2, n. 44, 2022.</p> Corpo Editorial Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21971 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Trilogia Sul Invertido: a criação de textos teatrais a partir de olhares do sul do Rio Grande do Sul https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22289 <p style="font-weight: 400;">Este artigo discorre sobre o ponto de partida para a criação dos textos teatrais da Trilogia Sul Invertido: a região sul do estado do Rio Grande do Sul. Através da observação das três peças e de suas respectivas gêneses, apresenta-se a forma como este pano de fundo aparece nas obras. A coletânea, escrita por Ingrid Duarte, Mario Celso e Thalles Echeverry, docentes egressos da Universidade Federal de Pelotas, foi lançada durante a pandemia da COVID-19, com recursos advindos da Lei Federal n.º 14.017 (Lei Aldir Blanc). O trabalho reflete ainda sobre a virada do olhar para além da capital, voltando-se a cidades localizadas fora do eixo metropolitano, e demonstra a importância da criação de espaços de formação e fomento à escrita teatral, em especial para novos autores.</p> Fernanda Vieira Fernandes, Mario Celso Pereira Junior Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22289 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Sob melancolia histórica: o pós-64 em “Moço em estado de sítio”, de Oduvaldo Vianna Filho https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22270 <p style="font-weight: 400;">Este trabalho se propôs a examinar a elaboração da melancolia em <em>Moço em estado de sítio</em>, de Oduvaldo Vianna Filho, escrita logo após o golpe militar de 1964. Por meio da leitura analítica dessa produção dramatúrgica, foi analisado de que forma as tensões e desavenças que permeiam as personagens centrais, bem como a própria estrutura da narrativa, traçam uma espécie de diagnóstico melancólico do país diante da fratura social e do mal estar advindos do regime militar, assim como da estagnação de uma geração de intelectuais e artistas que se viu, após 64, igualmente sitiada.</p> Paulo Bio Toledo, Nathália Cioffi de Lima Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22270 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Antes que o céu volte a cair: o teatro latinofuturista imagina outros futuros? https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22280 <p style="font-weight: 400;">O presente artigo reúne uma série de reflexões e fabulações que indagam os imaginários de futuro que circundam o nosso presente, como o “cancelamento do futuro”, o Antropoceno e movimentos de contrafuturismo, colocando-as em diálogo com as práticas artísticas e teatrais latino-americanas contemporâneas. Também articula possíveis temporalidades latino-americanas a partir de uma combinação de teorias que incluem o pensamento <em>ch’ixi</em> elaborado por Silvia Rivera Cusicanqui e os perspectivismos ameríndios (Eduardo Viveiros de Castro, Déborah Danowski, Davi Kopenawa). Por fim, apresenta um exercício especulativo a partir da ideia de Latinofuturismo e analisa brevemente algumas práticas teatrais contemporâneas sob essa moldura.</p> André Felipe Costa Silva Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22280 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300 Uma dramaturgia original sobre a tortura, a partir do Sul: os 50 anos de Torquemada, de Augusto Boal https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22265 <p style="font-weight: 400;">O artigo apresenta uma investigação reflexiva sobre <em>Torquemada</em> (1971), peça de Augusto Boal, para além de convenções modernas/ coloniais, a fim de ampliar os estudos sobre as “dramaturgias do Sul”. O objetivo é situar tal dramaturgia, entendida como “história esquecida” (raramente comentada/ estudada/ encenada) e “atual” (refere-se a problemas sociais crônicos enfrentados na América Latina contemporânea, tais como a tortura por agentes de Estado). O texto se organiza em três momentos: Boal para além do Teatro do Oprimido; <em>Torquemada</em> em sua forma-conteúdo, apresentada como “ferida colonial”; os sentidos e significados da tortura em uma leitura decolonial do (con)texto. Conclui-se que a relevância histórica do teatrólogo na luta contra o regime civil-militar brasileiro e o reconhecimento internacional como criador do Teatro do Oprimido relegaram a um segundo plano seu trabalho autoral e que <em>Torquemada</em> é um documento-testemunho de tempos sombrios da tormenta que se abateu sobre o Brasil.</p> Giovani José da Silva Copyright (c) 2022 Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22265 seg, 26 set 2022 00:00:00 -0300