O campesinato em Limoeiro de Anadia/AL: estratégias de (re)criação pelo modo de vida

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984724621452020173

Resumo

Neste artigo, analisamos a condição camponesa no município de Limoeiro de Anadia/AL, em dois povoados: Seu Sibério e Juá. Este estudo objetivou compreender as estratégias de manutenção e de permanência, os processos de (re)criação do campesinato e como este resiste à lógica capitalista de produção. Para esse fim, entre 2013 e 2014, foram realizados levantamentos referentes às formas de acesso à terra, lavouras cultivadas, destinação da produção, dentre outros dados relevantes, cujas informações foram coletadas com a aplicação de questionários e realização de entrevistas semiestruturadas. Na ocasião da pesquisa, foi identificado que, apesar do município de Anadia participar de iniciativas governamentais como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), os camponeses dos povoados pesquisados não participavam. A reprodução social dos mesmos estava balizada no cultivo de feijão, milho, mandioca, batata-doce, inhame e fava, tendo por base o trabalho familiar em pequenas áreas garantidas às famílias por herança, sendo a terra o local da vida, do trabalho e da moradia. A destinação da produção estava voltada ao autoconsumo, com a venda do excedente no próprio município, a atravessadores, a mercadinhos locais ou diretamente aos consumidores nas feiras (local ou de outros municípios circunvizinhos). Verificou-se que a integração dos camponeses dos povoados Seu Sibério e Juá aos mercados ocorre de modo parcial e flexível, de forma particular e contínua.

Palavras-chave: Camponeses – Alagoas. Condições sociais. Produtividade agrícola. Camponeses (Limoeiro de Anadia, AL).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cirlene Jeane Santos e Santos, Universidade Aberta do Brasil/Universidade Federal de Alagoas

Doutora em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo. Coordenadora/Pesquisadora do Núcleo de Estudos Agrários e Dinâmicas Territoriais (NUAGRÁRIO). Docente da Universidade Federal de Alagoas.

Roselma Lopes Ribeiro, Universidade Federal de Alagoas

Mestra em Geografia pela Universidade Federal de Alagoas. Pesquisadora do Núcleo de Estudos Agrários e Dinâmicas Territoriais (NUAGRÁRIO).

Ricardo Santos de Almeida, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas Campus Marechal Deodoro, Universidade Aberta do Brasil/Universidade Federal de Alagoas

Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Sergipe. Docente da rede pública de Porto Calvo/AL e da Educação Básica Técnica e Tecnológica Substituto de Geografia no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas Campus Marechal Deodoro. Pesquisador do Núcleo de Estudos Agrários e Dinâmicas Territoriais (NUAGRÁRIO).

Downloads

Publicado

2020-07-02

Como Citar

SANTOS, C. J. S. e; RIBEIRO, R. L.; ALMEIDA, R. S. de. O campesinato em Limoeiro de Anadia/AL: estratégias de (re)criação pelo modo de vida. PerCursos, Florianópolis, v. 21, n. 45, p. 173 - 201, 2020. DOI: 10.5965/1984724621452020173. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/percursos/article/view/1984724621452020173. Acesso em: 5 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua