Artistas, curadores e valores de musealidade: diversidades e branquitude na exposição da 7a Edição do Bolsa Pampulha

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984724620442019035

Resumo

O presente artigo abordará a exposição da 7ª. Edição do Programa Bolsa Pampulha do Museu de Arte da Pampulha (MAP); analisaremos o papel dos artistas e dos curadores na elaboração de critérios de valores de musealidade. Em um primeiro momento, apresentaremos como uma residência artística pode contribuir para a formação da coleção dos museus; considerando um processo de diálogo entre artistas e curadores, o modelo de organização em série da coleção do MAP, do tipo exclusivo, possibilita uma escuta qualificada dos artistas, que questionaram nestas duas primeiras décadas do século XXI a identidade do referido museu. Em um segundo momento, descreveremos a exposição de 2019, em meio ao contexto de sensação de censura. Apresentaremos os valores identificados nas obras dos artistas, suas perspectivas plurais em defesa da presença da diversidade, tanto relacionadas à história da edificação como à história da cidade. 

Palavras-chave: Residências artísticas. Critérios de musealidade. Museu de Arte da Pampulha. Exposições de arte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Ruoso, Universidade Federal de Minas Gerais -UFMG

Professora de Teoria e História da Arte da Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais, membro do Grupo de Pesquisa Estopim, Núcleo de estudos interdisciplinares do Patrimônio Cultural, junto com o pesquisador Luiz Henrique Assis Garcia.

Rita Lages Rodrigues, Universidade Federal de Minas Gerais

Professora de Teoria e História da Arte da Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais, lidera o Grupo de Pesquisa Estopim, Núcleo de estudos interdisciplinares do Patrimônio Cultural, junto com o pesquisador Luiz Henrique Assis Garcia. 

Downloads

Publicado

2020-03-13

Como Citar

RUOSO, C.; RODRIGUES, R. L. Artistas, curadores e valores de musealidade: diversidades e branquitude na exposição da 7a Edição do Bolsa Pampulha. PerCursos, Florianópolis, v. 20, n. 44, p. 35 - 55, 2020. DOI: 10.5965/1984724620442019035. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/percursos/article/view/1984724620442019035. Acesso em: 26 jan. 2023.