“Quem possui a terra, possui o homem”: abolicionismo e democracia rural nas ideias agrárias de André Rebouças

Autores

  • Angela Bernadete Lima Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984724620432019295

Resumo

No final do século XIX ampliam-se os debates acerca da escravidão e da ocupação de terras no Brasil. Muitos indivíduos e grupos defendiam a colonização e a imigração como forma de resolver a questão do trabalho nas lavouras. Nesse contexto, o engenheiro e abolicionista André Rebouças criticava amplamente a forma como, ao mesmo tempo em que se concedia uma série de direitos aos trabalhadores estrangeiros, desprezava-se o trabalhador nacional. Esse se tornou um elemento importante em seus escritos, uma vez que seus projetos de reforma agrária incluíram tanto trabalhadores europeus, quanto brasileiros. Este artigo busca evidenciar suas principais ideias sobre o abolicionismo e reforma agrária e sua participação nos debates e projetos que deveriam provocar uma verdadeira reforma nacional. Para Rebouças, a superação do atraso do país não se daria com a mera modificação de vínculos jurídicos, antes era necessário mais: democracia rural, fim dos latifúndios, a criação do imposto territorial, o parcelamento da terra, loteamento das terras devolutas e colonização.

Palavras-chave: André Rebouças. Democracia rural. Reforma agrária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angela Bernadete Lima, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutoranda do PPGH UFSC,

Bolsista de doutorado sanduíche CNPQ na Freie Universität Berlin

Bolsista CAPES

Downloads

Publicado

2019-11-21

Como Citar

LIMA, A. B. “Quem possui a terra, possui o homem”: abolicionismo e democracia rural nas ideias agrárias de André Rebouças. PerCursos, Florianópolis, v. 20, n. 43, p. 295 - 314, 2019. DOI: 10.5965/1984724620432019295. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/percursos/article/view/1984724620422019295. Acesso em: 6 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos Demanda Contínua