Chamada de textos para dossiê 2023/2 “Perspectivas contra-coloniais e ecologias antirracistas em tempos de catástrofes planetárias"

2022-04-13

A Revista PerCursos -  Faed/Udesc receberá  para análise, até 17/10/2022, artigos, resenhas, entrevistas e traduções de artigos inéditos para língua portuguesa  relacionadas à temática do dossiê “Perspectivas contra-coloniais e ecologias antirracistas em tempos de catástrofes planetárias”

As lutas emancipatórias realizadas por diferentes movimentos sociais revelam que os desafios socioambientais apresentados pelo mundo contemporâneo requerem abordagens onto-epistemológicas produzidas sobretudo a partir de uma perspectiva contra-colonial. A esse respeito, algumas das principais reivindicações feitas pela Coalizão Negra por direitos durante a COP 26 tratam do direito das populações tradicionais à terra, da efetivação da titulação de terras quilombolas e da construção de uma política de desmatamento zero e de controle do aquecimento global. O evento contou ainda com a participação de mais de quarenta lideranças indígenas brasileiras, a maioria mulheres, que reivindicam, entre outras coisas, a demarcação de terras, a redução do desmatamento das florestas em territórios indígenas e justiça socioambiental.

As evidências de que os sistemas biofísicos da Terra estão se alterando de forma irreversível têm se acumulado de maneira vertiginosa nos últimos anos. Se hoje não há dúvidas de que as atividades humanas nos conduziram a condições não análogas às do Holoceno, pondo em risco a vida existente no planeta, muito ainda se tem debatido sobre a repartição assimétrica dos seus efeitos e a respeito de como enfrentá-la. Parte significativa da grade de leitura que orienta essa discussão parece, com frequência, tributária da mesma perspectiva ontológica da qual deriva a visão de mundo patriarcal, colonialista, racista e capitalista que produziu esses desarranjos globais.

Neste dossiê desejamos reunir pesquisas ou revisões bibliográficas que abordem esses temas considerando os seus efeitos em experiências concretas, tais como o racismo, transformações biogeofísicas em ecologias situadas, elaborações cosmológicas afrodiaspóricas, indígenas e de outras populações tradicionais, bem como os aspectos teóricos implicados na descrição de todos esses fenômenos, como aqueles que envolvem, por exemplo, a ciência do Sistema Terra e a teoria da interseccionalidade.

O dossiê integrará a segunda edição do ano de 2023 e será organizado pelos professores Natalino Neves da Silva (Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG), Edgar Rodrigues Barbosa Neto (Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG) e Walter Francisco Figueiredo Lowande (Universidade Federal de Alfenas – UNIFAL)

 

As normas para submissão estão disponíveis na página eletrônica da revista:  

https://www.revistas.udesc.br/index.php/percursos/about/submissions