Ensino de Moda no Brasil com ênfase em Santa Catarina: análise construída pelos Paradigmas da Educação da Sociologia clássica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/25944630412020046

Resumo

A proposta deste artigo tem o objetivo de relacionar os paradigmas da educação da sociologia clássica no percurso de ensino de Moda em Santa Catarina no século XX. Para tanto, foram abordadas duas questões centrais: o modelo de ensino de Moda no Brasil, com ênfase em Santa Catarina, paralelo ao modelo aceito socialmente, estudados a partir dos paradigmas da educação da Sociologia clássica, que são o do consenso, o do conflito e o compreensivo e as transformações conceituais construídas sobre a Moda ao longo das mudanças no ensino dela no século XX. Resultam algumas argumentações sobre o surgimento e as transformações do conceito construído de Moda em Santa Catarina, inicialmente para o trabalho, com os cursos técnicos, até o gradativo aparecimento nos cursos superiores de Moda a partir da década de 1970, no Brasil, e de 1990, em Santa Catarina. Analisamos o ensino de Moda em Santa Catarina a partir do surgimento dos cursos técnicos e superiores, que, tanto regularam um formato de ensino quanto foram regulados pelos paradigmas educacionais de seu tempo.  

Biografia do Autor

Juliana Favere, UDESC

Doutora em Educação pela UDESC. Mestre em Educação pela FURB. Formada em Pedagogia pela UFSC.

Emanuella Scoz, FURB

Mestranda em Educação (FURB), Especialista em Negócios da Moda pelo IbModa, Bacharel em Design de Moda.

Pesquisadora CAPES (2018-2020)

Tatiane Melissa Scoz, IFSC

Mestre em Antropologia Social pela UFSC. Formada em Ciências Sociais pela UFSC.

Referências

REFERÊNCIAS

ALVAREZ, M. C.; TOMAZI, N. D. Indivíduo e sociedade. In: TOMAZI, N. D. (Coord.). Iniciação à Sociologia. São Paulo: Atual, 1993.

ANTUNES, R. Adeus ao Trabalho? Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 16. ed. São Paulo: Cortez, 2015.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. 3ª Reimpressão da 1. ed. 2016. São Paulo: Edições 70, 2016.

BAUDRILLARD, J. A sociedade de consumo. Rio de Janeiro: Elfos, 1995.

BAUMAN, Z. Globalização: As consequências humanas. Rio de Janeiro: Zahar, 1999.

BORGES, M. S.; LIMA, R. C. P. Representações Sociais de Alunos e Professores do curso de Design de Moda sobre a Moda. In: MATTOS, M. F. S. C. G. (Org.). Pesquisa e formação em Moda. São Paulo: Estação das Cores e Letras, 2015. p.103-133.

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Tradução de Fernando Tomaz. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989.

BRASIL. Ministério da Cultura. Decreto 7.566. Rio de Janeiro, 23 de setembro de 1909. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf3/decreto_7566_1909.pdf. Acesso em: 03 ago. 2019.

BRASIL. Instituto Federal de Santa Catarina. Linha do Tempo IFSC. Florianópolis, 2018. Disponível em: http://www.ifsc.edu.br/linha-do-tempo. Acesso em: 03 ago. 2019.

BRASIL. Secretaria do planejamento do Estado de Santa Catarina. Plano Catarinense de desenvolvimento 2015. Florianópolis: 2006. Disponível em: http://www.spg.sc.gov.br/visualizar-biblioteca/acoes/plano-catarinense-de-desenvolvimento/402-plano-catarinense-desenvolvimento/file. Acesso em: 09 set. 2019.

BRASIL. Presidência da República, Casa Civil. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm. Acesso em: 09 set. 2019.

CULTURA DIGITAL. Colegiado: Setorial de Moda. Consulta Plano Setorial de Moda, 2014. Disponível em: http://culturadigital.br/moda/colegiado/. Acesso em: 09 set. 2019.

DIAS, F. C. Durkheim e a Sociologia dá educação no Brasil. Em Aberto, Brasília, ano 9. n. 46, 1990.

FIESC. Micro e pequena indústria amplia geração de emprego e exportações. Dados do Observatório FIESC, Florianópolis, 13 set. 2018. Disponível em: http://fiesc.com.br/pt-br/imprensa/micro-e-pequena-industria-amplia-geracao-de-emprego-e-exportacoes. Acesso em: 09 set. 2019.

GOMES, C. A educação em perspectiva sociológica. 3. ed. São Paulo: E.P.U, 1994.

HABERMAS, J. Teoria do Agir Comunicativo 1. Racionalidade da ação e racionalização social. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

LENZI, C. L. O “Modelo Catarinense” de desenvolvimento: uma ideia em mutação? Blumenau: EDIFURB, 2000.

MATTOS, M. F. S. C. G. (Org.) Pesquisa e formação em Moda. São Paulo: Abepem; Estação das Cores e Letras, 2015.

MELLO, A. F. Globalização, Sociedade de Conhecimento e Educação Superior. Brasília: UNB, 2011.

MEYER- STAMER, J. Algumas Observações sobre Clusters em Santa Catarina. Atualidade Econômica, Ano 12, n. 37, Florianópolis, 2000. p. 5-9.

NOGUEIRA, M. A. Tendências atuais da Sociologia da Educação. Grupo de Pesquisa em Sociologia da Educação. Leituras & Imagens. Florianópolis: UDESC, 1995.

PCD. Secretaria do Planejamento do Estado de Santa Catarina. Plano de desenvolvimento de Santa Catarina 2030. Florianópolis: 2018. Disponível em: http://www.spg.sc.gov.br/visualizar-biblioteca/acoes/plano-catarinense-de-desenvolvimento/1162-plano-sc-2030-versao-final/file. Acesso em: 03 ago. 2019.

ROCHE, D. A Cultura das Aparências - Uma História da Indumentária (Séculos XVII - XVIII). São Paulo: SENAC, 2007.

SANT’ANNA, M. R. Teoria da Moda, Sociedade, Imagem e Consumo. 2ª Ed. São Paulo: Estação das letras e cores, 2016.

SANTOS, B. S. (Org.). A Globalização e as Ciências Sociais. São Paulo: Cortez, 2002. P.25-94.

SENAI. História, 2018. Disponível em: http://www.portaldaindustria.com.br/senai/institucional/historia/. Acesso em: 03 ago. 2019.

SILVA, I. L. F. O problema da objetividade e da subjetividade nas teorias sociais clássicas e contemporâneas. Um debate necessário. Mediações, Londrina, v. 1, n. 2, p. 21-26, 1996. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/mediacoes/article/view/9377/8105. Acesso em: 03 set. 2019.

SILVA, J. C. A questão educacional em Marx: alguns apontamentos. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 3, n. 1, p. 72-81, 2011.

SVENDSEN, L. Moda: uma filosofia. Tradução de Maria Luiza X. de A. Borges. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

Downloads

Publicado

2020-02-01

Como Citar

FAVERE, J.; SCOZ, E.; SCOZ, T. M. Ensino de Moda no Brasil com ênfase em Santa Catarina: análise construída pelos Paradigmas da Educação da Sociologia clássica. Revista de Ensino em Artes, Moda e Design, Florianópolis, v. 4, n. 1, p. 46 - 68, 2020. DOI: 10.5965/25944630412020046. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/ensinarmode/article/view/16360. Acesso em: 29 jul. 2021.