Aspectos históricos e políticos da institucionalização da educação infantil no Brasil

Autores

  • Pamela Paola Leonardo UDESC - Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Tatiana Comiotto UDESC-Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Roger Miarka Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Resumo

O presente artigo visa apresentar aspectos históricos e políticos referentes à institucionalização da educação infantil no cenário brasileiro por meio de uma pesquisa bibliográfica realizada em livros, artigos e legislações. Para isso, parte-se do panorama internacional europeu em que surge a educação infantil e realiza-se um estudo por meio da legislação brasileira dos modos como ela foi institucionalmente inserida no Brasil. Com isso, destaca-se a importância da educação infantil para o desenvolvimento integral da criança em seu aspecto físico, psicológico, intelectual e social, de modo que a educação infantil na perspectiva de instituição educadora distancia-se do perfil assistencialista, como foi considerada por muitos anos. Também como resultados, destacam-se neste artigo os principais acontecimentos históricos e políticos que delinearam a educação infantil como a primeira etapa da educação básica.

Biografia do Autor

Pamela Paola Leonardo, UDESC - Universidade do Estado de Santa Catarina

Cursando o mestrado profissional em ensino de ciências, matemática e tecnologias pela Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Graduação em Licenciatura em Matemática pela Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC (2013). Atualmente é professora efetiva da rede pública de ensino do Estado de Santa Catarina.

Tatiana Comiotto, UDESC-Universidade do Estado de Santa Catarina

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade de Caxias do Sul (1986), graduação em Psicologia pela Associação Catarinense de Ensino (2014), mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1991) e doutorado em Educação Cientifica e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Catarina (2008). Atualmente é professor titular da Universidade do Estado de Santa Catarina. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Psicologia da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: CTS - Ciência, Tecnologia e Sociedade, Representações Sociais, Educação, Ensino de química, matemática e física . Professora do quadro permanente de docentes do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciência, Matemática e Tecnologia do Centro de Ciências Tecnológicas - UDESC

Roger Miarka, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

possui graduação em Matemática (Bacharelado e Licenciatura) pela Universidade Estadual de Londrina (2003), Mestrado e Doutorado em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista de Rio Claro. Pesquisa em Educação Matemática com ênfase em Etnomatemática e Filosofia da Educação Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: Concepções de Mundo e de Conhecimento, Relações entre Fenomenologia e Educação, e Fundamentações Metodológicas e Filosóficas para a Etnomatemática. Atualmente é Professor Assistente Doutor na Universidade Estadual Paulista (UNESP), campus de Rio Claro.

Referências

BARRETO, Ângela M. R. Situação atual da educação infantil no Brasil. In: BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Subsídios para o credenciamento e funcionamento de instituições de educação infantil. v. 2. Coordenação Geral de educação infantil. Brasília: MEC/SEF/COEDI, 1998.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases. 1961- LEI 4024 61. Disponível em: < http://www.jusbrasil.com.br/legislacao/129047/lei-de-diretrizes-e-base-de-1961-lei-4024-61>. Acessado em: 24 fev. 2013.

BRASIL. Senado Federal. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: nº 9394/96. Brasília: 1996. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm>. Acessado em: 24 fev. 2013.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Referenciais Curriculares Nacionais de Educação Infantil. vol. 3. Brasília: 1998. Disponível em < http://portal.mec.gov.br/ >. Acessado em: 01 fev. 2013.

BRASIL. Parecer CNE/CEB 020/2009; Resolução CNE/CEB N.º 5/2009. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília, DF: Conselho Nacional de Educação. Câmara da Educação Básica, 2009. Disponível em: < portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&task=doc.>. Acessado em: 24 fev. 2013.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (2011). Disponível em < http://bd.camara.gov.br >. Acessado em: 14 jan. 2013.

DIDONET, Vital. Creche: a que veio, para onde vai. In: Educação Infantil: a creche, um bom começo. Em Aberto/Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais. v 18, n. 73. Brasília, 2001. p.11-28.

FERREIRA, Maria Clotilde Rossetti (Org.). Os fazeres na educação infantil. São Paulo:

Cortez, 2000.

KRAMER, S. et al. Com a pré-escola nas mãos: Uma alternativa curricular para a educação infantil. São Paulo. Ática, 1995.

KUHLMANN JR., Moisés. Infância e educação infantil: uma abordagem histórica. Porto Alegre: Mediação, 1998.

LEONARDO, Pamela Paola. A construção do conceito de número na educação infantil segundo a perspectiva piagetiana. Trabalho de Graduação. Universidade do Estado de Santa Catarina. p.74, 2013.

LORENZATO, S. Educação Infantil e percepção matemática. Campinas: Autores Associados, 2008.

MARAFON, Danielle. Educação Infantil no Brasil: um percurso histórico entre as ideias e as políticas públicas para a infância. s/d. Disponível em: www.histedbr.fae.unicamp.br/acer_histedbr/.../ZjxYEbbk.doc. Acesso em 10 de fev. 2012.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Secretaria de Educação Básica. Política nacional de educação infantil: pelo direito das crianças de zero a seis anos à educação. Brasília: 2006. Disponível em < http://portal.mec.gov.br/ >. Acessado em: 20 fev. 2013.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Dúvidas mais frequentes sobre educação infantil. Brasília: 2010. Disponível em < http://portal.mec.gov.br/ >. Acessado em: 15 fev. 2013.

PASCHOAL, Jaqueline Delgado; MACHADO, Maria Cristina Gomes. A história da educação infantil no Brasil: avanços, retrocessos e desafios dessa modalidade educacional. Revista HISTEDBR, n. 33, p.78-95, Campinas, 2009. Disponível em: < http://www.histedbr.fae.unicamp.br/revista/edicoes/33/art05_33.pdf> . Acesso em: 25 mar. 2013.

SOUZA, M. C. B. R. A concepção de criança para o Enfoque Histórico-Cultural. 154 f. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista. Marília, 2007.

OLIVEIRA, Z. Educação infantil: fundamentos e métodos. 7ª ed. São Paulo. Cortez, 2011.

Downloads

Publicado

2016-11-09