Desafios da comunicação no ensino de matemática para alunos surdos

Autores

  • Walber Christiano Lima da Costa Universidade Federal do Pará
  • Marisa Rosâni Abreu da Silveira Universidade Federal do Pará

Resumo

O presente artigo tem por objetivo apresentar alguns desafios da comunicação no ensino de matemática para alunos surdos e, neste contexto, busca-se analisar de que forma a lingua de sinais pode favorecer este ensino com vistas à aprendizagem dos conceitos matemáticos. A comunicação em matemática entre professor e aluno surdo pode ser estabelecida por meio de jogos de linguagem que fornecem significados às palavras do vocabulário matemático. A linguagem matemática é codificada e precisa ser traduzida para a língua portuguesa, como também para a LIBRAS. Essas traduções fazem parte dos jogos de linguagem estabelecidos em sala de aula e buscam suprir a necessidade de que o conhecimento matemático seja compreendido pela comunidade surda. Assim, salienta-se a importância em fornecer ênfase à linguagem na educação matemática de alunos surdos, bem como a busca de uma tradução eficaz dos conceitos escritos em linguagem matemática para a língua de sinais. Para tanto, na discussão teórica recorre-se às produções textuais de alguns educadores matemáticos e ao conceito de jogo de linguagem da filosofia de Wittgenstein.

Biografia do Autor

Walber Christiano Lima da Costa, Universidade Federal do Pará

Mestrando no Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e Matemáticas do Instituto de Educação Matemática e Científica (IEMCI) da Universidade Federal do Pará (UFPA) na Área de Concentração: Educação Matemática e Linha de Pesquisa: Etnomatemática, Linguagem, Cultura e Modelagem Matemática;Especialista em Educação Especial e Educação Inclusiva, Especialista em Técnicas de Tradução e Interpretação em Língua Brasileira de Sinais- LIBRAS/Língua Portuguesa; Bacharel em Letras/LIBRAS (UFSC); Graduado em Licenciatura em Matemática. Possui Certificação em Proficiência em Tradução e Interpretação da LIBRAS/Língua Portuguesa/LIBRAS pelo PROLIBRAS (MEC/INEP - UFSC). Atualmente é Professor das Faculdades Integradas Ipiranga e Tradutor/Intérprete de LIBRAS do Grupo Ipiranga Gestão Educacional. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Especial e Ensino de Matemática, atuando principalmente nos seguintes temas: Linguagem Matemática, Educação Inclusiva, Educação Especial, Educação de Surdos, Ensino de Matemática, Ensino de Matemática para surdos, Língua Brasileira de Sinais- LIBRAS e Tradução e Interpretação de LIBRAS.

Marisa Rosâni Abreu da Silveira, Universidade Federal do Pará

Possui Graduação em Matemática-Licenciatura Plena (1985), Especialização em Matemática (1988), Especialização em Filosofia do Conhecimento e da Linguagem (1995) pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Mestrado em Educação (2000) e Doutorado em Educação (2005) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul com Estágio Doutoral na Universidade de Paris 7 e Estágio Pós-Doutoral no Institut d Histoire et de Philosophie des Sciences et des Techniques da Université Paris 1 (Sorbonne). Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal do Pará no Instituto de Educação Matemática e Científica, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino e aprendizagem da Matemática, discurso pedagógico, construção do conceito matemático, linguagem matemática, matemática e linguagens, tradução de textos matemáticos.

Downloads

Publicado

2014-08-04

Edição

Seção

_Artigos