“E eis-nos vogando sobre um mar de encantamento!” O Teatro de Animação como referência para o ator e o bailarino

Leandro Alves da Silva, Clóvis Dias Massa

Resumo


O presente artigo engendra algumas reflexões sobre as contribuições do Teatro de Animação para a formação do ator e do bailarino na contemporaneidade. Rompendo com a radicalidade de uma visão do boneco/marionete como um modelo ideal, utópico e inalcançável, na esteira do que pensadores como Heirinch von Kleist, Craig, Meyerhold e outros colocaram para o ator e o bailarino, o artigo apresenta a marionete contemporânea a partir da compreensão dos corpos e dos estados marionéticos propostos por Joëlle Noguès: uma entidade em relação com o ator-manipulador, capaz de afetar e ser afetada, que rompe as fronteiras entre o animado e o inanimado na cena do Teatro de Animação contemporâneo e que abre para o ator e o bailarino um vasto campo de pesquisa e criação. Compreender estas transformações é fundamental para se pensar o processo de formação do artista para, com e no Teatro de Animação hoje, seja nos espaços formais e institucionalizados – campo acadêmico – seja nos espaços informais.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5965/1414573102322018348


Indexadores


Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas - Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) - Centro de Artes (CEART) - Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas - (PPGT) – E-ISSN: 2358.6958 - Endereço: Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, Centro de Artes - Av. Madre Benvenuta, 2007, Itacorubi. Florianópolis. SC, Brasil. CEP: 88.035-001 – E-mail: urdimento.ceart@udesc.br - Tel. 3664.8353

Licença Creative Commons

  Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.