MODELO DE ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PELO MÉTODO INTEGRADO

Alexandre André Feil, Adriano José Azeredo, Claus Haetinger, Ari Kunzel

Resumo


Este estudo visa estruturar um modelo complementar para a análise das demonstrações contábeis tradicional por meio do enfoque integrado e estruturado por meio da regressão não-linear, especificamente as funções polinomiais de grau 2. Para isto selecionou-se uma empresa de médio porte localizada no sul do Brasil, cujas demonstrações contábeis do período de 20x0 a 20x4 serviram para calcular os índices de liquidez, estrutura de capital, rentabilidade e solvência, a partir dos quais foi elaborada uma previsão futura ou regressão de 20x5 a 20x6 através de funções polinomiais de grau 2. A função polinomial pode ser utilizada por meio do software Microsoft Office Excel®, amplamente difuso no meio corporativo. Os resultados apresentados pelas linhas de tendência obtiverem, em média, um coeficiente de determinação de 0,8529, que expressa uma exatidão ou confiabilidade da projeção futura dos índices e coeficientes de 85,29%. Portanto, a análise das demonstrações contábeis em conjunto com a linha de tendência, faz com que o analista tenha um mecanismo de alarme quando a previsão apontar para índices com valores críticos e identifique a situação passada e futura da corporação. A análise tradicional das demonstrações contábeis não pode ser ignorada, entretanto, pelo grau de subjetividade utilizada neste processo, a inclusão da análise integrada reduz a subjetividade e atribui maior confiabilidade e maior precisão na elaboração da sua conclusão, provendo os tomadores de decisão com uma visão proativa dos acontecimentos antes do ocorrido, podendo-se alterar o rumo da corporação.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5965/2316419006092017031


Revista mantida pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
Campus Ibirama
® 2017 Direitos Reservados