Frederico Morais: A Crise da Vanguarda Construtiva no Brasil (1960-70)

Marcelo Mari

Resumo


Quando Frederico Morais organizou os eventos no Aterro do Flamengo a proposta já era, como em Hélio Oiticica, de eliminar a distância entre a arte contemporânea, seu significado social e as massas urbanas. Aproximar as pessoas da arte, aproximar a arte da vida, esse foi um dos objetivos dos eventos que marcaram a démarche das neovanguardas dos anos de 1960 e de 1970. No caso específico das artes, o objeto – como categoria artística – tinha ganhado importância no processo de comunicação das linguagens visuais e tornou-se elemento chave para a realização da exposição Objeto e Participação no Palácio das Artes em 17 de abril de 1970. Juntamente com a exposição, Morais pensou na realização de manifestações artísticas (arte vivencial, conceitual ou efêmera e etc.) no espaço do Parque Municipal de Belo Horizonte, conhecida como Do corpo à terra, entre os dias 17 e 21 de abril de 1970.

Palavras-chave

Frederico Morais, Do corpo à terra, Golpe Militar.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Indexadores, diretórios e bases de dados

      


Revista Palíndromo - Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC - Centro de Artes - CEART

Endereço: Av. Madre Benvenuta, 1907 - Itacorubi - Florianópolis - SC - CEP: 88035-001

ISSN 2175-2346



A Revista Palíndromo está disponível sob a Licença
Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.