Forjando narrativas do eu através de registros de si: Amalia Ulman e sua encenação com selfies no Instagram

Thiago Lethi Costa

Resumo


O que vemos em uma fotografia corresponde com a realidade? Com a prática das selfies nos últimos anos, foi possível estar mais próximo de uma intimidade tida como verossímil. Todavia, o que vemos pode ser uma encenação do cotidiano através da imagem encenada (POIVERT, 2010) com as especificidades da selfie (TIFENTALE, 2016) frente ao (autor)retrato tradicional moderno. Para exemplificar este fenômeno com as selfies é feita a análise de “Excellences and Perfections” da artista Amalia Ulman que forja uma narrativa de seu cotidiano através de postagens no aplicativo Instagram. O trabalho possibilita elucidar como o (autor)retrato/selfie pode ser ambíguo, colocando em jogo a relação entre “vida real” e o encenado.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2019 Palíndromo