Teatro e microutopias cotidianas: experiências de comunidade no espetáculo no mundo da rua

Saulo Vinícius da Silva Almeida

Resumo


A partir do conceito Viver-Junto-idiorrítmico de Roland Barthes e abrindo diálogo com o conceito de Heterotopia de Michel Foucault e as análises acerca da Arte Relacional de Nicolas Bourriaud, serão apresentadas algumas características presentes no pensamento artístico das últimas décadas, o qual nós compreenderemos aqui sob o conceito de pós-moderno. Tal discussão será a base para análise do espetáculo No Mundo da Rua, do coletivo paraibano Projeto Corpos de Saia e de sua relação com os espaços urbanos e as experiências de comunidade. A conclusão atesta que para além de propor uma breve experiência de outra possível realidade, o Viver-Junto-idiorrítmico pode desvelar, a partir da iluminação das narrativas sociais, as quais são potencializadas pela presença e performatividade de corpos com marcadores sociais da diferença, a ficcionalidade da vida vivida.


Palavras-chave


viver-junto-idiorrítmico; arte relacional; pós-modernismo; performance

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/2358092521222019081

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores, diretórios e bases de dados


         

Revista Nupeart - Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC - Centro de Artes - CEART

Endereço: Av. Madre Benvenuta, 1907 - Itacorubi - Florianópolis - SC - CEP: 88035-001

ISSN 2358-0925 


 
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.