A criança, a educação e o brincar no processo de colonização de Sinop – MT (1973-1979)

Josiane Brolo Rohden, Emilene Fontes de Oliveira

Resumo


Este artigo direciona um olhar para a criança, para a produção cultural do brincar e para a educação de Sinop, cidade localizada ao Norte de Mato Grosso, colonizada na década de 1970. O ensejo é sinalizar para uma questão emergente na História da Educação para o que diz respeito ao papel histórico, cultural e social da criança no passado, entendida desta forma como ator/atriz social, produtor/a de cultura e história. Reconhecemos na cultura infantil pro-duzida pelos sujeitos ‘crianças do passado’ a possibilidade de concebermos a história de um cotidiano marcado pela criação, invenção e reinvenção daquilo que os sujeitos faziam com os produtos que lhes eram fabricados (CERTEAU, 1998). Procuramos iniciar uma caminhada para um olhar para a História da Infância, que conceba as crianças como coautoras da história, participantes ativas na construção da cultura juntamente com os adultos e entre seus pares, de forma a possibilitar a visibilidade social da criança na história e seu papel na sociedade. Para tal, metodologicamente a pesquisa histórica utilizou-se de iconografias, documentos escolares, decretos, legislações da época, cadernos escolares e depoimentos orais.

Palavras-chave: Infância – História. Educação de Crianças.  Colonização. Brincadeiras. Educação – História – Mato Grosso.


Texto completo:

PDF


Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi
Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001
(48) (48) 3664-8585
revistalinhas@gmail.com