A reprodução da reprodução sociocultural: sem crítica, com culpa e com primazia da informação

Ivar César Oliveira de Vasconcelos, Candido Alberto da Costa Gomes

Resumo


Esta pesquisa investiga em que medida a reprodução sociocultural, quando presente na formação inicial de professores, é transferida para a atuação na educação básica. A nova educação superior, sucessora da elitista, move-se no contexto da velha massificação, cabendo questionar se a sua expansão se sustenta na ideia de neutralidade da escola. Como antes, continua o debate sobre a educação que contribui para emancipar ou alienar. A herança vinculada à origem social dos estudantes ainda explica as trajetórias escolares e as diferenças de capital cultural. Assim, buscou-se identificar tendências à mencionada reprodução. Esta pesquisa descritivo-explicativa, com um estudo de casos múltiplos envolvendo duas licenciaturas, confirmou a hipótese de que em cursos de formação de professores há tendências à inércia do processo educacional, negação parcial dos sujeitos e autoritarismo.

Palavras-chave: Educação Superior. Educação Básica. Reprodução Sociocultural. Formação de Professores. 


Texto completo:

PDF


Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi
Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001
(48) (48) 3664-8585
revistalinhas@gmail.com