Educação formal em ambientes virtuais: uma estratégia eficiente para a sensibilização e formação de educadoras(es) em sexualidade

Teresa Cristina Pereira Carvalho Fagundes

Resumo


Muitos anos de experiência em formação docente no campo da Educação Sexual e a própria literatura produzida nesta área reforçam a necessidade e os aspectos positivos de sua abordagem nas escolas, desde a Educação Infantil até o Ensino Superior. Embora tenham se ampliado as possibilidades de construção de processos de formação de educadoras(es) para a sexualidade, o estudo e a discussão desta temática continuam marcados por dificuldades não encontradas em abordagens de outros temas consolidados pela academia. A utilização de metodologias diversificadas também se constitui como medida necessária e importante para o alcance de objetivos formativos. Este artigo aborda a importância de Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA) como mediadores de discussões sobre sexualidade, gênero e educação sexual com estudantes de Ciências Biológicas, que cursam a disciplina Sexualidade e Educação na Universidade Federal da Bahia. Destaca, também, o processo de orientação e acompanhamento on line desses estudantes na elaboração de projetos de educação sexual para crianças, adolescentes e adultos.

Palavras-chave: Educação Sexual; Professores; Formação.


Texto completo:

PDF


Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi
Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001
(48) (48) 3664-8585
revistalinhas@gmail.com