A montagem da escolarização: discutindo conceitos e modelos para entender a produção histórica da escola moderna

Inés Dussel

Resumo


Vários conceitos têm sido propostos para entender a especificidade da educação e da sua persistência no tempo e no espaço, apesar de várias tentativas para reformá-la. Neste artigo, a autora analisa mais de perto os conceitos de “gramática da escolarização”, “forma escolar” e “cultura escolar”. Esses conceitos também têm sido usados para tratar da expansão global da escolarização e da adoção de estruturas e visões semelhantes, num processo coincidente com o de ocidentalização e do colonialismo. A autora lê os três juntos e analisa com certo detalhe o que eles dizem sobre a escolarização, bem como alguns de seus pontos cegos. Ela, então, apresenta duas alternativas para o que percebe serem suas limitações: em primeiro lugar, uma abordagem histórica e antropológica para a cultura escolar e, em segundo, o conceito de redes e montagens de Bruno Latour. Embora as duas não sejam exclusivas uma da outra, elas tendem a crescer em diferentes projetos intelectuais, que são aqui discutidos. Apesar de reconhecer que a teorização pode ser um projeto arriscado, a autora argumenta que os pesquisadores têm muito a ganhar ao navegar nestas águas turbulentas, produzindo uma teoria fundamentada e local que ilumine a “mais do que uma, menos do que muitas” configurações da escolarização.

 

Palavras-chave: Teorias da escolarização; Forma escolar; Gramática escolar; Cultura escolar; Teoria do ator em rede.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/1984723815282014250

Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi
Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001
(48) (48) 3664-8585
revistalinhas@gmail.com