EDUCAÇÃO SEXUAL: COMO ENSINAR NO ESPAÇO DA ESCOLA
SEXUAL EDUCATION: HOW TO TEACH IN THE SCHOOL ENVIRONMENT

Mary Neide Damico Figueiró

Resumo


O presente artigo reflete sobre como ensinar no espaço da escola, no que se refere ao ensino formal, planejado e sistematizado, assim como ao informal, partindo das situações espontâneas que acontecem no cotidiano escolar. Aborda variadas estratégias de ensino, explicitando o fundamento metodológico que as sustenta. Analisa o papel do educador e do educando, ressaltando a importância da participação ativa deste último como sujeito que constrói conhecimento e que deve ser agente autônomo e co-responsável por sua formação pessoal. As reflexões são voltadas para o contexto da escola regular inclusiva, na qual, segundo a Lei de Diretrizes e Bases de 1996, as pessoas com necessidades educacionais especiais devem ser inseridas. Este é um novo desafio que se apresenta aos professores, ao mesmo tempo em que os Parâmetros Curriculares Nacionais propõem que ensinem sobre sexualidade. Pensar a escola inclusiva é oportuno ao se falar sobre Educação Sexual pois, tanto uma quanto a outra devem estar voltadas para o acolhimento da diversidade humana, seja do indivíduo com necessidades educacionais especiais, seja dos discriminados pela forma diferente de viver sua sexualidade.

Palavras-chave: Educação sexual. Escola inclusiva. Estratégias de ensino.

Abstract: This article reflects upon how to teach in the school environment concerning not only the formal teaching which is planned and systematized, but also the informal one, based on spontaneous situations which occur in the school daily routine. It deals with varied teaching strategies, showing the methodological fundamentals that support them. It also analyzes the roles of the teacher and the learner, highlighting the importance of active participation of the latter as a subject who builds knowledge and must be an autonomous agent and co-responsible for his/her personal formation. The reflections are focused on the context of the inclusive regular school where, according to the Federal Educational Rules and Regulations from 1996, people with special educational needs must be inserted. This is a new challenge for the teacher who is being asked to teach about sexuality, based on the National Curricular Parameters. Thinking about the inclusive school is appropriate as we talk about Sexual Education for both of them must face the receptiveness of human diversity, either of the individual with special educational needs or the prejudiced ones, because of their different way of living their sexuality.

Key-words: Sexual education. Inclusive school. Teaching strategies.


Texto completo:

PDF


Contato:
Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de Ciências Humanas e da Educação - FAED
Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE
Av. Madre Benvenuta, 2007 - Itacorubi
Florianópolis - SC
CEP: 88.035-001
(48) (48) 3664-8585
revistalinhas@gmail.com