A contribuição dos atendentes das óticas na proposta de diretrizes para os projetos de óculos infantis por meio do design centrado no humano

Iana Garofalo Chaves, Cibele Haddad Taralli

Resumo


Para projetar as armações de óculos destinados para o público infantil ainda é necessário estudos e pesquisas a respeito das resoluções formais e estéticas, além dos aspectos perceptivos, subjetivos e emocionais. Assim, objetivou-se definir diretrizes para o projeto de óculos infantil na abordagem do Design Centrado no Humano (DCH), considerando então as crianças usuárias e diferentes stakeholders. Este artigo apresenta o recorte da pesquisa feita com os atendentes de óticas, por meio do método de entrevista individual, que foram transcritas, e os conteúdos das respostas foram categorizados para auxiliar na sua análise e discussão e na posterior triangulação com os demais dados da pesquisa. A participação dos atendentes na pesquisa foi relevante para as diretrizes do projeto, pelo fato dos mesmos possuírem um conhecimento técnico sobre a armação e por presenciarem as escolhas do usuário, bem como o contato com seus cuidadores. 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5965/2316796306112017043